Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Novembro já é o mês com mais casos e mortos com covid-19 em Portugal

Em 14 dias morreram em Portugal 837 pessoas com covid-19, mais do que os 820 óbitos registados em todo o mês de abril, que até aqui era o mês mais mortífero.

Reuters
  • Partilhar artigo
  • 3
  • ...

O mês ainda não vai a meio e novembro já é o pior da pandemia em termos de casos e óbitos, confirmando que esta segunda vaga de covid-19 é bem mais grave do que a primeira.

 

Nos primeiros 14 dias de novembro a Direção Geral de Saúde contabiliza 72.960 casos confirmados de pessoas com covid-19, superando assim o registado em outubro que, com 67.945 casos, era até agora o mês com o maior número de infeções.

 

Este mês foram infetadas 5.211,4 pessoas por dia com o novo coronavírus, o que representa 7 em cada mil portugueses e mais do que duplica a média diária de 2.192 casos por dia em outubro.

 

No que diz respeito aos óbitos a conclusão é a mesma, afastando as conclusões que se podiam tirar há um par de semanas de que a segunda vaga estava a ser muito menos mortal do que a primeira. Em 14 dias morreram em Portugal 837 pessoas com covid-19, mais do que os 820 óbitos registados em todo o mês de abril, que até aqui era o mês mais mortífero.

 

Nos 14 dias de novembro há a lamentar uma média de 60 óbitos por dia com covid-19, quando em abril se registou uma média diária de 27 mortos. Nos meses de junho, julho, agosto e setembro a média diária era de 5 ou abaixo.

 

Os números recorde que se verificam atualmente nos doentes internados em enfermarias e unidades de cuidados intensivos apontam para a continuação deste aumento acentuado da mortalidade da covid-19 em Portugal. Os dados da DGS publicados este domingo, que se referem a 14 de novembro, dão conta de quase 3 mil pessoas internadas, sendo que mais de 400 estão nas UCI.

Isto apesar da taxa de letalidade, que compara os óbitos com o total de casos confirmados, ter vindo a descer de forma sustentada desde o pico de 4,37% no início de junho, situando-se atualmente nos 1,56%. E, curiosamente, o Norte até apresenta uma taxa de letalidade inferior à média do país, com um valor de 1,42%, enquanto Lisboa e Vale do Tejo regista uma taxa de 1,63%.

 

Norte com mais de metade dos óbitos e casos em novembro

 

O Norte, onde reside pouco mais de um terço da população portuguesa, voltou a ser a região mais afetada, à semelhança do que aconteceu no início da pandemia.

 

O Norte acumula perto de 110 mil casos de covid-19, o que representa pouco mais de metade dos quase 220 mil casos em todos o país desde o início da pandemia. Só no mês de novembro contabiliza perto de 45 mil casos, o que representa quase 62% das quase 73 mil pessoas que nestes dias foram infetadas em todo o país.

 

A região de Lisboa e Vale do Tejo (LVT), que foi o epicentro da pandemia nos meses de junho e julho, também caminha para um mês recorde em termos de casos de covid. Em novembro contabiliza mais de 17 mil casos (perto de um quarto do total do país), o que não se situa muito longe do recorde de mais de 21 mil casos registado em todo o mês de outubro.

 

No que diz respeito aos óbitos, o Norte também tem um peso mais elevado. A região contabiliza 432 óbitos este mês (1.563 desde o início da pandemia), o que representa 51,6% do total do país.

 

Em LVT há 265 vítimas mortais a lamentar em novembro (1.269 desde o início da pandemia), o que representa quase um terço do total do país. A região onde se insere a capital tinha registado em outubro o pior mês em termos de óbitos (234).

Ver comentários
Saber mais covid-19 coronavírus POrtugal DGS boletim diário
Outras Notícias