Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Diretor da PSP propõe extinção da Polícia e do SEF

Magina da Silva conversou com Marcelo Rebelo de Sousa, tendo ambos debatido o futuro da polícia e dos profissionais do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras.

Sábado 13 de Dezembro de 2020 às 19:43
  • Assine já 1€/1 mês
  • 18
  • ...
O Diretor Nacional da PSP afirmou este domingo que propôs ao Presidente da República a extinção da Polícia e do SEF e uma "fusão" numa força nacional.

"Daí que tenha proposto que, como visão desta reestruturação, a PSP é extinta, o SEF é extinto e surge uma Polícia Nacional como acontece em outros países", terá recomendado Magina da Silva ao Presidente da República.

Durante a reunião com Marcelo Rebelo de Sousa, Magina da Silva terá demonstrado o seu desagrado com a forma como o SEF tem sido "tratado na praça pública", principalmente ddepois do que aconteceu com Ihor Homeniuk, elogiando os seus "excelentes profissionais".

De acordo com Magina da Silva, a morte do cidadão ucraniano nas instalações do Aeroporto de Lisboa não foi abordada nesta reunião com o Presidente da República, cujo objetivo era fazer um balanço sobre a atividade durante o período de pandemia.

A morte de Homenyuk levou à acusação de três inspetores do SEF por homicídio qualificado, que estão em prisão domiciliária, bem como à demissão do diretor e do subdiretor de Fronteiras do aeroporto de Lisboa e também à instauração de 12 processos disciplinares a inspetores do SEF. 

Morte de um PSP
O diretor nacional reconheceu ainda que este domingo, dia em que morreu um polícia que tentou travar uma cena de violência doméstica, que é um "dia de tristeza, mas também de orgulho". Tristeza pela morte do agente, mas de orgulho por ter cumprido "a sua missão", mesmo estando fora de serviço. O diretor nacional relembrou que faz parte do código da polícia "dar a própria vida se necessário for". E informou que já falou com a mulher da vítima e com o irmão, também ele agenta da polícia. 

Magina da Silva referiu ainda a frustração que advém da incapacidade, "enquanto órgão de polícia criminal", em baixar "o número de mulheres que morrem no âmbito da criminalidade relacionada com a violência doméstica".

O agente morreu esta madrugada no hospital de Évora depois de ter sido atropelado pela viatura de um suspeito de violência doméstica, que fugiu e, entretanto, já foi detido.

O Comando Nacional da PSP explicou que o agente, apesar de estar de folga, interveio no sábado à noite numa situação de violência doméstica, que presenciou no Rossio de São Brás, em Évora.

O agente do Comando Distrital de Évora da Polícia, de 45 anos, que estava "fora de serviço", presenciou as agressões e "interveio para fazer cessar o crime em curso".

Mas, "ao tentar impedir a fuga do agressor, o Polícia foi atropelado pela viatura" conduzida por agressor, "sendo arrastado cerca de 40 metros" pelo mesmo veículo.
Ver comentários
Saber mais Comando Nacional da PSP Comando Distrital de Évora da Polícia SEF Diretor Nacional Magina da Silva Aeroporto de Lisboa Évora
Outras Notícias