Economia Isabel Mota: a Gulbenkian tem de ousar criar caminhos novos

Isabel Mota: a Gulbenkian tem de ousar criar caminhos novos

A nova presidente da Fundação Calouste Gulbenkian (FCG), Isabel Mota, tomou posse esta quarta-feira e defendeu que a Fundação, hoje com 60 anos, "tem de ousar trilhar caminhos novos".
Miguel Baltazar/Negócios Miguel Baltazar/Negócios Miguel Baltazar/Negócios Miguel Baltazar/Negócios Miguel Baltazar/Negócios Miguel Baltazar/Negócios Miguel Baltazar/Negócios Miguel Baltazar/Negócios Miguel Baltazar/Negócios Miguel Baltazar/Negócios Miguel Baltazar/Negócios Miguel Baltazar/Negócios
Negócios 03 de maio de 2017 às 23:31

Aos 65 anos, Isabel Mota é a primeira mulher a liderar a FCG, sucedendo a Artur Santos Silva, de 75 anos e que foi condecorado pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, no final da cerimónia, com a Grã-Cruz da Ordem de Santiago da Espada.

 

O principal desígnio da Fundação, considerou a nova presidente, é antecipar o futuro e apostar na inovação, ajudando a preparar os cidadãos de amanhã".




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI