Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Mário Soares critica troika por "funcionar como parecendo o Governo"

O ex-Presidente da República e primeiro-ministro Mário Soares criticou hoje que a troika esteja "a funcionar como parecendo o Governo do país", dizendo concordar e ter achado "muita graça" às declarações do presidente do BPI, Fernando Ulrich.

Lusa 18 de Novembro de 2011 às 19:55
  • Assine já 1€/1 mês
  • 21
  • ...
"Eu achei muita graça, isso posso dizer-lhe, e até estava com a ideia de lhe telefonar hoje para lhe dar os meus cumprimentos, aquilo que disse o doutor Ulrich, que disse que esses senhores da troika são assim uns senhores de 5ª ou 7ª ordem. Eu achei graça a isso", afirmou Mário Soares.

O fundador do PS e actual conselheiro de Estado falava aos jornalistas na Fundação Mário Soares, à entrada para a sessão de lançamento em Portugal do livro "Cuentos para mis nietos", escrito por Elzira Dantas Machado, esposa do ex-Presidente da República Bernardino Machado, na segunda década do século XX.

Na quinta-feira, o presidente do BPI, Fernando Ulrich, disse que gostava de deixar de assistir a conferências de imprensa da troika feitas por funcionários "não eleitos democraticamente", preferindo ouvir o Governo que está a fazer "um excelente trabalho".

Questionado sobre se considera que a troika tem ultrapassado as suas competências de intervenção relativamente a Portugal, Mário Soares respondeu: "Ah, sim, com certeza".

"Não se esqueça que a troika está a funcionar como parecendo o Governo do país, ora não é, nós temos um Governo legítimo", defendeu.

Já sobre o Orçamento do Estado para 2012, que na próxima semana é votado em votação final global, no Parlamento, e a linha de actuação do PS, Mário Soares não quis fazer comentários, lembrando que "não é deputado", nem tem "funções públicas".

Perante a insistência dos jornalistas, Mário Soares rejeitou dar qualquer opinião, mesmo na condição de fundador e histórico' do PS: "Já há quantos anos é que eu fui fundador do PS".

"Não posso estar a comentar todos os dias o que se passa em Portugal, porque eu não tenho funções públicas, sou apenas membro do conselheiro de Estado, mais nada do que isso, e cidadão, como cidadão faço cá os meus juízos, mas eles não têm nenhum interesse para vocês", declarou.

"Falem com os deputados", recomendou Mário Soares, entrando depois no auditório da Fundação.







Ver comentários
Outras Notícias