Economia Missão impossível: "um dia não chega para limpar um hectare"
Assinatura Digital. Negócios Primeiro Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE

Missão impossível: "um dia não chega para limpar um hectare"

Para o Governo é um desígnio nacional, para os municípios é uma missão “impossível”. Hoje autarcas e primeiro-ministro encontram-se na reunião da concertação territorial e a conversa promete ser tensa. Pequenos municípios do Interior não dão conta do recado.
Missão impossível: "um dia não chega para limpar um hectare"
Ricardo Graça/Lusa
Salomé Pinto 26 de fevereiro de 2018 às 23:18

A determinação e intransigência do Governo com o cumprimento das regras de limpeza da floresta contrasta com a autodeclarada incapacidade dos municípios em levar a cabo a tarefa que consideram hercúlea.

)

Assinatura Digital. Negócios Primeiro
Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Análise, informação independente e rigorosa.
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo,
nas empresas, nos mercados e na economia.
  • Inclui acesso ao ePaper, a versão do Negócios tal como é impresso em papel. Veja aqui.
  • Acesso ilimitado a todo o site negocios.pt
  • Acesso ilimitado via apps iPad, iPhone, Android e Windows
Saiba mais



A sua opinião13
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
mais votado Ciifrão 27.02.2018

A limpeza da matas virou causa nacional, a meu ver é mais um equívoco nacional. Suponho ninguém saiba o que é limpar as matas. A cosmética que se anuncia é de efeito quase nulo, mais do que isso é impossível fazer-se. O único caminho é saber o que fazer com o território inculto, torná-lo produtivo e menos propenso a arder. Mas neste ponto também não há unanimidade, a floresta de produção também arde, se for eucalipto a culpa é da árvore que se tem por invasora.

comentários mais recentes
Anónimo 27.02.2018

Boa Costa, onde estavas quando começou os incêndios? estavas de férias e vieste agora com ideias de merd@.

Anónimo 27.02.2018

Todos falam de limpar as matas, e se fizessem os incendiários limpar as matas como castigo em vez de os enviar para casa ver televisão?
Já agora também podiam enviar os presos ajudar a limpar as matas em vez de ficarem nas cadeias a masturbarem-se.

Anónimo 27.02.2018

Subsídios ? só se for para os políticos e empresas que têm pinhais, porque o agricultor que anda todos dias com a enxada, esse nem sabe ler, os subsídios passam ao lado, os que recebem subsídios nem sabem o que é vergar a mola.

Mr.Tuga 27.02.2018

Tipico tuguês....

Para TRABALHAR é "angustia" e tarefa quase impossivel!

Para receber os SUBSIDIOS e PEDITORIOS é logo facil estender a mão !!!!!!!!!!!!!!!!!!

ver mais comentários
Notícias só para Assinantes
Exclusivos, análise, informação independente e credível. Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia. Inclui acesso à versão ePaper.
Mais uma forma de ler as histórias
da edição impressa do Negócios.
Se ainda não é Assinante Saiba mais
pub