Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

População estrangeira a viver na União Europeia é inferior a 7%

O relatório do Eurostat publicado esta sexta-feira, para assinalar o dia Internacional do Migrante, mostra que apenas 6,7% da população dos 28 Estados-membros é imigrante. Portugal é um dos países com taxas mais baixas.

Liliana Borges LilianaBorges@negocios.pt 18 de Dezembro de 2015 às 21:58
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...

Portugal está entre os últimos 10 Estados-membros da União Europeia com os mais baixos números de imigrantes. A conclusão é apresentada pelo Eurostat esta sexta-feira, 18 de Dezembro.

No total, o número de imigrantes em Portugal não ultrapassa os 3,8% da população total residente no território, o que o atira para o 20º lugar no total dos 28 países da União Europeia (UE).


Em média, apenas 6,7% da população dos 28 Estados-membros é estrangeira, sendo que destes, 2,8% dos cidadãos contabilizados são de outro país da UE.


Luxemburgo é a excepção, onde quase metade da população é estrangeira, onde a nacionalidade mais representada é a portuguesa.


No grupo de países com taxas mais altas de imigração seguem-se o Chipre (19,5%), Letónia (15,2%), Estónia (14,9%), Áustria (12,5%), Irlanda (11,8%), Bélgica (11,3%) e Espanha (10,1%).


No outro lado da lista surgem a Polónia, como o país com o número mais baixo de imigrantes (0,3%), Roménia (0,4%) e a Croácia, Lituânia e Bulgária com 0,8%.


O mesmo relatório mostra que em Portugal a nacionalidade imigrante dominante é a brasileira, com 23%. Seguem-se os cabo-verdianos, com 11%, os imigrantes ucranianos com 10%, os romenos com 9% e os angolanos com 5%. 

Ver comentários
Saber mais imigração Portugal União Europeia Eurostat UE questões sociais
Outras Notícias