Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Portugal desce seis posições no ranking mundial de competitividade

Segundo o 'ranking' hoje divulgado, "regista-se uma redução de investimento em despesas públicas com a educação de 6,0 pontos percentuais em 2018 para 5,0 em 2019".

Lusa 28 de Maio de 2019 às 19:10
  • Assine já 1€/1 mês
  • 4
  • ...

Portugal desceu seis posições face a 2018 no 'ranking' de competitividade do IMD World Competitiveness Center, para 39.º lugar, num total de 63 países, foi hoje divulgado pela Porto Business School.

 

Em Portugal, o IMD World Competitiveness Center conta com a parceria exclusiva da Porto Business School, a Escola de Negócios da Universidade do Porto.

 

"No 'ranking' global do IMD, Portugal desce seis posições face a 2018, ocupando o 39.º lugar, sendo o pódio dos países mais competitivos liderado por Singapura, Hong Kong e Estados Unidos da América", refere a entidade.

 

"De destacar a classificação de Portugal na categoria Legislação Empresarial, onde é o 19.º país mais competitivo, e na categoria infraestruturas, nomeadamente na área da saúde e ambiente, onde ocupa o 21.º lugar. Já quando avaliada a performance económica do país, destaque para a 26.ª posição relativa ao comércio externo", acrescenta.

 

A classificação "aponta ainda como principais desafios que a economia portuguesa enfrenta a redução estrutural do défice público, de forma a atingir um excedente permanente e a reduzir a dívida pública no longo prazo".

 

Além disso, "atingir um crescimento significativo num contexto internacional de restrição e constrangimentos é outro dos grandes objetivos, a par de uma estratégia nacional de transformação digital que se torne uma referência intersetorial de inovação e empreendedorismo para a economia portuguesa, em geral".

 

Um "sistema burocrático mais eficiente e uma maior aposta na formação na área STEM (Ciências, Tecnologias, Engenharias e Matemáticas), no sentido de desenvolver nas novas gerações competências e responsabilidade para abraçar as novas tecnologias emergentes, serão ainda outros desafios que vão requerer a cooperação permanente de diferentes forças políticas", prossegue a Porto Business School, em comunicado.

 

Segundo o 'ranking' hoje divulgado, "regista-se uma redução de investimento em despesas públicas com a educação de 6,0 pontos percentuais em 2018 para 5,0 em 2019".

 

Este facto "é um dos argumentos que fundamentam a descida de Portugal no 'ranking' global do IMD, no indicador Educação, da 22.ª posição que ocupava, em 2018, para a atual 28.ª", aponta.

 

No que respeita à transformação digital nas empresas portuguesas, verificou-se "um abrandamento em relação ao ano anterior, passando de 6.36 para 5.25. Portugal ocupa atualmente a 35.ª posição quanto à utilização de ferramentas e tecnologias digitais, estando a média global nos 6.07 e o valor nacional nos 5.81".

 

O IMD World Competitiveness Rankings, estabelecido em 1989, incorpora 235 indicadores de cada uma das 63 economias classificadas e tem em conta uma ampla variedade de estatísticas como desemprego, produto interno bruto (PIB) e despesas do governo em saúde e educação, bem como uma pesquisa de opinião executiva que cobre tópicos como coesão social, globalização e corrupção.

 

Ver comentários
Saber mais IMD World Competitiveness Center Porto Business School ranking mundial de competitividade
Mais lidas
Outras Notícias