Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Reino Unido chega à Índia antes da UE com um acordo de 1,4 mil milhões dólares

O primeiro ministro britânico, Boris Johnson, selou um investimento de mais de mil milhões de dólares, como parte de um avanço fulcral para um acordo comercial com a Índia.

O primeiro-ministro britânico Boris Johnson mostra-se otimista.
Reuters
Gonçalo Almeida goncaloalmeida@negocios.pt 04 de Maio de 2021 às 15:25
  • Assine já 1€/1 mês
  • 2
  • ...
O Reino Unido e a Índia anunciaram um investimento de 1,4 mil milhões de dólares (o equivalente a 1,16 mil milhões de euros) no setor privado, naquela que poderá ser a primeira parte de um acordo comercial entre as duas regiões, numa altura em que Londres procura reduzir a dependência face à China. 

Num comunicado, Boris Johnson, primeiro-ministro britânico, disse que "como todos os aspetos da relação Reino Unido-Índia, os laços económicos entre os nossos países tornam o nosso povo mais forte e seguro". "Na próxima década, com a ajuda da nova parceria assinada hoje e um Acordo de Livre Comércio abrangente, dobraremos o valor da nossa parceria comercial com a Índia e levaremos o relacionamento entre nossos dois países a novos patamares", acrescentou. 

O acordo firmado contempla cerca de 614 milhões de euros em investimentos indianos no Reino Unido, incluindo 276 milhões de euros do Serum Institute, um fabricante indiano de medicamentos imunobiológicos, e 513 milhões de euros em exportações para as empresas britânicas.

A reunião entre Boris Johnson, primeiro-ministro britânico, e Narendra Modi, líder da Índia, teve lugar de forma virtual, num encontro que estava a ser planeado para ser realizado presencialmente, desde o mês passado, com o objetivo de aprofundar as relações entre os dois países. 

As estimativas britânicas mostraram que os negócios que irão ser realizados entre ambas as regiões podem criar mais de 6.500 empregos no Reino Unido. Os dois países também vão finalizar uma "Enhanced Trade Partnership" (Parceria Comercial Aprimorada, na tradução livre para portugues), que levantará as barreiras à exportação de mercadorias.

Esta parceria é vista como um passo importante rumo a um acordo de livre comércio em que o Reino Unido duplicar o comércio atual de 26,5 mil milhões de euros, até 2030.

Londres antes que Bruxelas
Desde que abandonou a União Europeia, o Reino Unido tem tentado encontrar outros parceiros comerciais em torno do globo. Mas com este acordo, significa que Londres conseguiu atingir um acordo com Deli, antes de Bruxelas. 

A escassos dias da cimeira UE-Índia de 8 de maio, o Financial Times escreveu que Bruxelas e Nova Deli estão em conversações com vista ao lançamento de um plano abrangente de projetos de infraestruturas capaz de fazer frente à nova rota da seda (Road and Belt initiative) promovida pela China.

De acordo com a publicação britânica, que cita fontes diplomáticas envolvidas nas discussões, a União Europeia e a Índia trabalham sobre um plano de parceria para setores como a energia, digital e transportes que garante menos custos de endividamento e melhores garantias legais do que os assegurados por Pequim.
Ver comentários
Saber mais Reino Unido Índia UE China Londres Boris Johnson Nova Deli Bruxelas União Europeia economia negócios e finanças macroeconomia
Outras Notícias