Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Sondagem: Portugueses reduzem despesas mas não querem que a Ucrânia ceda na guerra

A maioria dos portugueses, 71%, já está a reduzir as suas despesas mensais. Apesar da crise resultar da guerra na Ucrânia, a maioria defende que este país não deve ceder territórios à Rússia para obter a paz

O setor do alojamento e restauração tinha, em agosto deste ano, 55% do crédito sob moratória.
Istockphoto
Celso Filipe cfilipe@negocios.pt 27 de Novembro de 2022 às 09:00

Uma maioria significativa de portugueses já está a reduzir as suas despesas, adaptando os respetivos orçamentos à crise económica, a qual resulta esmagadoramente da guerra na Ucrânia.

O barómetro de novembro da Intercampus para o Negócios, Correio da Manhã e CMTV, revela que 71% dos inquiridos já começaram a reduzir as suas despesas mensais. Esta dinâmica de corte de custos é ainda reforçada pela circunstância de 70% dos inquiridos terem tomado igualmente a iniciativa de poupar na energia, seja gás ou eletricidade.   



Apesar do impacto negativo da guerra, uma maioria clara dos inquiridos, 58%, considera que a Ucrânia deve continuar a combater e não ceder territórios à Rússia para obter a paz. Neste aspeto concreto, 20% defende que a Ucrânia devia abdicar de territórios e 22% não manifestam opinião.

Sobre o tipo de despesas que já reduziram, a opção "ida a restaurantes" ocupa o topo, tendo sido selecionada por 91,% dos inquiridos. Seguem a roupa", 89,9%, e o "entretenimento e diversão", 87,5%.

Todavia, entre os inquiridos, há quem também já esteja a reduzir as despesas com comida, 43,5%, e bens de primeira necessidade, 34,3%. De realçar que estes valores são inferiores aos registados no barómetro de outubro, 53,6% e 40,7%, respetivamente.

O barómetro de novembro aponta ainda para uma clara divisão no que toca à compatibilização da crise energética com as decorações de natal. Assim, 43,3% são da opinião que as iluminações de Natal nas ruas se devem manter, enquanto 44,3% partilham do ponto de vista diametralmente oposto.


FICHA TÉCNICA

Objetivo: Sondagem realizada pela Intercampus para a CMTV, com o objetivo de conhecer a opinião dos portugueses sobre diversos temas da política nacional, incluindo a intenção de voto em eleições legislativas. Universo: População portuguesa, com 18 e mais anos de idade, eleitoralmente recenseada, residente em Portugal Continental. Amostra: A amostra é constituída por 607 entrevistas, com distribuição proporcional por género, idade e região. Recolha da Informação: A informação foi recolhida através de entrevista telefónica, em total privacidade. Os trabalhos de campo decorreram de 17 a 22 de outubro de 2022. Margem de Erro: O erro máximo de amostragem deste estudo, para um intervalo de confiança de 95%, é de 4,0%. Taxa de Resposta: A taxa de resposta obtida neste estudo foi de: 62,6%.

Ver comentários
Saber mais Sondagem Intercampus despesa Ucrânia guerra
Outras Notícias
Publicidade
C•Studio