Grupo de deputados conservadores tenta demissão de May

A primeira-ministra Theresa May enfrenta uma rebelião no seu partido devido às suas propostas de acordo com a União Europeia para o pós-Brexit.
Jornal de Negócios
pub
Nuno Carregueiro 12 de setembro de 2018 às 08:45

Apesar de estar mais perto de fechar um acordo com Bruxelas para o Brexit, Theresa May continua a viver dias difíceis no seu partido.

  

De acordo com a BBC, decorreu na última noite uma reunião com cerca de 50 deputados dos conservadores, sendo que em cima da mesa teve o estudo do futuro político de May e as formas que podem ser encontradas dentro do partido para afastar a actual primeira-ministra.

Estes deputados, de acordo com a estação de televisão britânica, fazem parte do European Research Group (ERG), que representa uma facção anti-UE dos conservadores e que está contra a forma como May está a negociar o acordo com a União Europeia para o pós-Brexit.

Está assim a crescer a oposição interna a Theresa May, com a rebelião no partido aumentar numa altura em que parece mais próximo o acordo entre o Governo britânico e a Comissão Europeia. Ainda esta quarta-feira a Bloomberg avança que deverá ser anunciada nos próximos dias a realização de uma cimeira especial em Novembro, precisamente para assinar o acordo que define a relação entre os dois blocos no pós-Brexit.

pub

Para desencadear eleições nos conservadores, basta que um voto de "não confiança" seja aprovado por 15% dos deputados, ou seja, recebe o OK de 48 deputados.

Apesar da reunião de ontem, do encontro não terá saído qualquer plano de acção para demitir Theresa May.

Segundo a Reuters, o ERG está sobretudo contra a possibilidade de o Reino Unido permanecer numa zona de comércio livre com a UE mesmo depois de concretizar a saída do bloco, embora enfrente críticas por não apresentar alternativas.

 

pub