Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Aprovação de Putin encolhe para mínimos de 2012

Vladimir Putin está com o pior nível de aprovação dos últimos seis anos. Em causa estão as novas idades de reforma, que o Governo quer implementar.

2º Vladimir Putin, Rússia
Bloomberg
Negócios jng@negocios.pt 27 de Agosto de 2018 às 13:40
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

Vladimir Putin apresentou, durante o Mundial de Futebol – que decorreu na Rússia – uma proposta para aumentar a idade de reforma. E os aumentos são consideráveis. No caso das mulheres, o Kremlin quer elevar para 63 anos a idade de reforma. E no caso dos homens para 65 anos. As mulheres precisarão de trabalhar mais oito anos e os homens mais cinco. E isto, numa sociedade cuja esperança média de vida é de 77 para as mulheres e de apenas 67 para os homens.

 

Esta medida, que ainda terá de ser aprovada, criou polémica e fez encolher o nível de aprovação de Putin entre a sua população, revela a Bloomberg. Se em 2017 a esmagadora maioria (87%) dos cidadãos lhe dava o seu apoio, num período marcado pela anexação da Crimeia, actualmente o nível de aprovação está nos 67%. Continua a ser uma maioria de apoiantes, mas este é o nível mais baixo desde 2012, um ano marcado por protestos por suspeitas de fraude eleitoral.

 

O primeiro-ministro russo, Dmitry Medvedev, explicou, em Junho, que tem de haver um aumento da idade de reforma uma vez que "o número de pessoas a trabalhar está a diminuir e o número de pensionistas a aumentar", o que torna o sistema insustentável.

A Bloomberg recolheu vários depoimentos, numa reportagem que reflecte o sentimento nacional sobre esta medida. Para que entre em vigor, o aumento da idade de reforma terá de ser aprovado nos próximos meses. E, segundo uma sondagem, 89% dos russos opõe-se a estas alterações.

Ver comentários
Saber mais Putin Rússia Moscovo idade da reforma
Mais lidas
Outras Notícias