Função Pública Aumento das pensões será faseado e subsídio de refeição aumenta

Aumento das pensões será faseado e subsídio de refeição aumenta

A proposta do Orçamento do Estado que o Governo aprovou esta quinta-feira não prevê aumentos no preço da gasolina nem mexidas nos escalões do IRS, de acordo com o Público.
Aumento das pensões será faseado e subsídio de refeição aumenta
bloomberg
Negócios 13 de outubro de 2016 às 22:50

O aumento de pensões que o Governo introduziu na proposta do Orçamento do Estado vai ser implementado de forma gradual, noticia o jornal Público esta quinta-feira, dando conta que o aumento no subsídio de refeição dos funcionários públicos vai mesmo acontecer.  

 

"O Orçamento do Estado para 2017 está fechado e será apresentado amanhã à tarde pelo senhor ministro das Finanças às 17h", disse António Costa ao jornal, sem adiantar o conteúdo do documento.

 

Contudo, o Público refere que o aumento das pensões será faseado ao longo de 2017, não sendo ainda claro como será operacionalizado o modelo e quais serão as pensões abrangidas. O Jornal de Notícias tinha já noticiado que o Governo estava a estudar a possibilidade de aumentar as pensões em Janeiro tendo em conta a inflação e posteriormente efectuar um novo aumento.

 

O aumento das pensões tem sido o foco de pressão dos partidos que suportam o governo no Parlamento. Enquanto o PCP pede um aumento de 10 euros para todos, o BE insiste nesse valor até aos 838,44 euros, com aumentos ao nível da inflação passada para quem tem pensões acima desse valor. Mas como as pensões se concentram em valores baixos, o impacto orçamental das duas propostas não varia muito, rondando os 400 milhões de euros, o que compara com os pouco mais de 100 milhões que custaria a actualização automática que consta da lei.

 

Ainda de acordo com o Público, e também noticiado pelo Observador, os funcionários públicos vão mesmo ter um aumento no subsídio de refeição no próximo ano. Será a primeira actualização desde 2009, sendo que se situa actualmente nos 4,27 euros por dia, tal como o jornal I tinha avançado e poderá aumentar para valores entre os cinco e os 6,5 euros. 

 

 

O Público refere também que O Orçamento do Estado para o próximo ano não introduz aumentos no preço da gasolina, nem mexidas nos escalões do IRS.


Aqui pode ler um resumo das principais novidades no Orçamento que já são conhecidas.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI