Justiça Dezenas de detidos na operação da PJ contra auxílio à imigração ilegal

Dezenas de detidos na operação da PJ contra auxílio à imigração ilegal

Dezenas de pessoas, entre as quais funcionários da Autoridade Tributária, do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras e do Instituto da Segurança Social, foram hoje detidos na operação para desmantelar uma alegada rede criminosa de auxílio à imigração ilegal.
Dezenas de detidos na operação da PJ contra auxílio à imigração ilegal
Lusa 15 de outubro de 2019 às 12:22

Em comunicado, a Polícia Judiciária (PJ) adianta que no decurso da operação Rota do Cabo realizou dezenas de buscas domiciliárias e não domiciliárias e deteve dezenas de pessoas suspeitas de integrarem esta estrutura criminosa.

 

A estrutura criminosa, segundo a PJ, era "constituída por indivíduos com vastos antecedentes criminais e com ligações a redes internacionais que determinam e controlam os fluxos migratórios irregulares com origem em diversos países da Ásia Meridional e África".

 

Os detidos, com idades compreendidas entre os 28 e os 64 anos, são suspeitos da prática dos crimes de associação criminosa, auxílio à imigração ilegal, de casamento por conveniência, de falsificação de documentos, de abuso de poder, de corrupção ativa e passiva, de branqueamento, de falsidade informática e acesso indevido, atividade criminosa que permitiu obter elevados proventos financeiros.

 

Em comunicado, a Segurança Social informou que a operação policial em curso na Grande Lisboa para desmantelamento de uma rede criminosa de legalização de imigrantes visou "dois funcionários" da instituição, mas reafirma a "credibilidade em todos os seus trabalhadores".

 

"Tratando-se de uma operação nacional, as ações conduzidas no âmbito da Segurança Social visaram dois funcionários", refere o Instituto da Segurança Social (ISS) em comunicado, assegurando que "tem vindo a prestar toda a colaboração à Polícia Judiciária, mantendo uma articulação permanente com as autoridades policiais, visando o desmantelamento de uma associação criminosa dedicada à legalização de imigrantes".

 

A operação foi realizada pela PJ, através da Unidade Nacional Contra-Terrorismo (UNCT), no âmbito de inquérito titulado pela 4.ª Secção do Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Lisboa.

 

Durante a operação foi dado cumprimento de mandados de busca e apreensão e mandados de detenção com o objetivo de "desmantelamento de uma organização criminosa responsável pela introdução ilegal em Portugal e na Europa, de milhares de imigrantes".

 

Os detidos serão presentes quarta-feira ao Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa para primeiro interrogatório judicial.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI