Américas EUA apresentam pedido formal de saída do Acordo de Paris

EUA apresentam pedido formal de saída do Acordo de Paris

Depois de, em junho de 2017, Trump ter anunciado que os Estados Unidos não ratificariam o acordo sobre o clima se não conseguissem termos "mais justos", agora o país vai avançar com a saída formal.
EUA apresentam pedido formal de saída do Acordo de Paris
Reuters
Carla Pedro 04 de novembro de 2019 às 20:48

A 1 de Junho de 2017, o presidente norte-americano, Donald Trump, anunciou a saída dos Estados Unidos do Acordo de Paris sobre o Clima. A ideia era renegociar os termos do acordo, para conseguir um que seja "mais justo" para os EUA. Se tal não acontecesse, ficariam mesmo de fora, disse.

 

E tal não aconteceu. Esta segunda-feira, 4 de novembro, os EUA apresentaram junto das Nações Unidas a documentação necessária para a saída formal do Acordo de Paris, segundo a Bloomberg e a Reuters. De acordo com esta última agência, este processo de retirada demorará um ano.

 

O Acordo sobre o Clima foi delineado em Paris em dezembro de 2015 e os EUA eram signatários - faltava ainda ser ratificado pelo país, o que não vai acontecer.

Em junho de 2017, os EUA juntaram-se assim à Síria e Nicarágua, os dois únicos países que em 2015 recusaram assinar o plano de redução de emissões de dióxido de carbono. 


O Acordo de Paris visa conter o aumento da temperatura abaixo dos 2 graus Celsius face aos níveis pré-industriais, com o compromisso de limitar a subida da temperatura aos 1,5 graus Celsius.

E por que razão não quis Trump ratificar este acordo? Porque, no seu entender, o aquecimento global é uma farsa.

Colocavam-se, pois, duas vias aos EUA - a saída do acordo, faseada ao longo de três anos, ou o afastamento em relação à Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre as Alterações Climáticas, que suporta o Acordo, um caminho mais extremo mas mais rápido.

Trump já tinha dito durante a campanha eleitoral que não tencionava ver ratificado o Acordo de Paris e quando tomou posse reiterou que seria uma das suas medidas nos primeiros 100 dias de mandato.

No âmbito do Acordo de Paris - assinado por 195 estados e que entrou em vigor a 4 de novembro de 2016 -, o compromisso dos EUA, assumido na Administração de de Barack Obama, era reduzir as suas emissões de gases com efeito de estufa entre 26% e 28%, até 2025, face aos níveis registados em 2005.




Marketing Automation certified by E-GOI