Américas Trump: EUA deviam manipular moeda como fazem a Europa e a China

Trump: EUA deviam manipular moeda como fazem a Europa e a China

Donald Trump voltou a acusar a Europa e a China de manipularem o mercado cambial e defendeu que os EUA façam o mesmo.
Trump: EUA deviam manipular moeda como fazem a Europa e a China
Sara Antunes 03 de julho de 2019 às 16:01

Donald Trump voltou ao Twitter para acusar a China e a Europa de manipularem o mercado cambial e defendeu que os EUA deviam fazer o mesmo em vez da postura passiva que têm assumido durante "muitos anos".

 

"A China e a Europa estão a fazer uma grande manipulação de moeda e a injetar dinheiro nos seus sistemas para competirem com os EUA. Devemos fazer o mesmo ou continuar a ser os bonecos que se encostam e assistem educadamente enquanto os outros países continuam a fazer os seus jogos – como fizeram durante muitos anos!"

Esta é a segunda vez que Trump ataca a Zona Euro e China, no espaço de duas semanas, por causa de medidas de política monetária.

 

No dia 18 de junho, o presidente dos EUA criticou o presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, por este último ter admitido mais estímulos à economia da Zona Euro, nomeadamente corte de juros.

 

"Mario Draghi acaba de anunciar mais estímulos, o que imediatamente desvalorizou o euro em relação ao dólar, tornando injustamente mais fácil para eles concorrerem contra os EUA. Fazem-no de forma impune há anos, juntamente com a China e outros", escreveu o líder da Casa Branca no Twitter, no dia 18.

 

A afirmação desta quarta-feira levou os estrategas a admitirem a possibilidade de o Tesouro dos EUA intervir de forma a desvalorizar o dólar, segundo a Bloomberg.

 

A agência realça que os EUA não intervêm no mercado cambial desde 2011, quando tomou medidas para fortalecer o dólar como parte de plano internacional para ajudar o Japão que nesse ano foi devastado por um tremor de terra.

 

Contudo, consideram os responsáveis, com as constantes críticas de Trump sobre o dólar estar forte é possível que esteja a ser preparada uma intervenção no mercado.


A mensagem desta quarta-feira acaba por tocar também em Jerome Powell, o líder da Reserva Federal (Fed), com Donald Trump a reiterar que os EUA deviam tomar medidas da mesma ordem.

 

Ou seja, sem concretizar a ideia fica nas entrelinhas uma nova crítica à Fed, que segundo Trump não tem atuado de forma correta.

 

Powell tem sido mesmo um dos alvos prediletos de Trump, que através do Twitter tem criticado abertamente (e constantemente) a ausência de corte de juros nos EUA.




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI