Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Que sanções foram levantadas ao Irão?

Após longos meses de negociações e do princípio de acordo sobre o nuclear iraniano de Abril passado, as sanções contra o Irão já estão a ser levantadas.

Hassan Rouhani, presidente do Irão, fala numa conferência de imprensa em Teerão, no Irão.
Bloomberg
David Santiago dsantiago@negocios.pt 18 de Janeiro de 2016 às 23:03
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

Por que foram retiradas as sanções?

Quando em Julho passado foi assinado o acordo sobre o nuclear iraniano, ficou definido que Teerão teria de começar por aplicar as medidas previstas e que, só depois de a Agência Internacional de Energia Atómica (AIEA) confirmar a boa execução das mesmas, é que as sanções aplicadas ao país desde 2006 poderiam ser levantadas. Essa confirmação chegou este sábado, com aquela agência a certificar o cumprimento das medidas de redução da actividade nuclear do Irão.

 

Que sanções foram levantadas?

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, assinou a revogação de todas as sanções aplicadas a Teerão devido ao programa nuclear secretamente desenvolvido. A União Europeia fará o mesmo, devolvendo o Irão ao comércio internacional, designadamente de petróleo e gás natural. As sanções europeias incidiam ainda sobre as transacções financeiras e bancárias. O Irão também terá acesso a 100 mil milhões de dólares que estavam em contras congeladas por determinação de resoluções das Nações Unidas. Os EUA mantém sanções à banca relacionadas como o terrorismo e direitos humanos.

 

O que fez e terá de fazer o Irão?

Teerão aceitou ser alvo de monitorização. A AIEA fará inspecções periódicas. As autoridades iranianas também se comprometem a reduzir o programa de enriquecimento de urânio durante 10 anos e a limitar o mesmo por um período de 15 anos. As Nações Unidas ficam incumbidas de supervisonar as importações que possam ser usadas no programa. 
Ver comentários
Saber mais Irão Estados Unidos Acordo sobre o Nuclear Agência Internacional de Energia Atómica União Europeia Nações Unidas Sanções
Outras Notícias