Mundo Quinto maior diamante do mundo vendido por 40 milhões de dólares

Quinto maior diamante do mundo vendido por 40 milhões de dólares

Um dos maiores diamantes alguma vez extraídos foi vendido esta terça-feira, 13 de Março, por 40 milhões de dólares.
Quinto maior diamante do mundo vendido por 40 milhões de dólares
Bloomberg
Raquel Murgeira 13 de março de 2018 às 12:30

O quinto maior diamante de qualidade do mundo considerado pela Gem Diamonds, um dos principais produtores mundiais de diamantes, foi vendido esta terça-feira por 40 milhões de euros.

Trata-se de um diamante de 910 quilates (cerca de 180 gramas), chamado "The Lesotho Legend", vendido a um comprador anónimo na Antuérpia, na Bélgica, de acordo com a empresa britânica Gem Diamonds, citada na CNBC.

A empresa assegura que o diamante terá sido encontrado em Janeiro na mina Letseng, uma das minas que produz os diamantes mais valiosos do mundo, no Lesoto, situado na África do Sul, da qual a Gem Diamonds detém 70%.

"Uma qualidade excepcional" que deixou a empresa "encantada", disse o CEO da Gem Diamonds, Clifford Elphick, citado pela CNBC, após a venda de uma das maiores gemas do mundo.

A Gem Diamonds admite ainda ter encontrado, desde o início do ano, uma quantidade significativa de diamantes que ultrapassam os 100 quilates.

Na classificação histórica de diamantes mais valiosos do mundo, o diamante "Cullinan" continua a ser o líder, extraído na África do Sul em 1905, pesava 3.106 quilates (cerca de 621 gramas). O diamante é parte integrante das jóias da coroa do Reino Unido.

 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
pub