Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Governador de banco central eslovaco defende mais dois aumentos dos juros em 50 pontos base

"Creio que temos de subir [as taxas de juro diretoras] em 50 pontos base mais duas vezes", defendeu Peter Kazimir. O governador do banco central dos Países Baixos sugeriu a mesma ideia há alguns dias.

Peter Kazimir
Fábio Carvalho da Silva fabiosilva@negocios.pt 23 de Janeiro de 2023 às 20:16
O Banco Central Europeu (BCE) não deve tirar o pé do acelerador. A convicção é do governador do Banco da Eslováquia e membro do conselho da autoridade monetária, Peter Kazimir.

"Creio que temos de subir [as taxas de juro diretoras] em 50 pontos base mais duas vezes", defendeu.

O governador do banco central eslovaco frisou ainda que a inflação subjacente - que exclui os preços da energia e alimentos - se encontra em máximos históricos, pelo que o processo de normalização monetária é para continuar.

"Estamos a metade do caminho, não vejo razão para reduzir a velocidade", rematou o membro do conselho da instituição.

Na semana passada, outro membro da ala "falcão" do BCE apontou no mesmo sentido que o seu par. "Não posso dizer de antemão quando vai acabar o ritmo de subida das taxas de juro em 50 pontos base, mas a nossa presidente foi clara ao utilizar o plural nas suas palavras", referiu na altura o governador do banco central dos Países Baixos, Klaas Knot.

O BCE já subiu as taxas de juro em 250 pontos base desde que começou o ciclo de política monetária restritiva, no verão do ano passado. Em Davos, durante o Fórum Económico Mundial, Lagarde voltou a frisar que a política monetária restritiva é para continuar.

"Manter o rumo é o meu mantra em termos de política monetária", rematou a francesa. O BCE volta a reunir-se dia 2 de fevereiro.
Ver comentários
Saber mais Governador Banco Central Europeu BCE Peter Kazimir economia negócios e finanças macroeconomia política
Outras Notícias
Publicidade
C•Studio