Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Acusação da Operação Marquês tem mão pesada no caso PT

O Ministério Público defende que Salgado direccionou dinheiro para Bava e Granadeiro para apoiarem a sua estratégia. Estado reclama 16,7 milhões de euros de indemnização a Zeinal.

  • Assine já 1€/1 mês
  • 2
  • ...
Ricardo Salgado é o terceiro acusado com mais crimes imputados, logo depois de Carlos Santos Silva e José Sócrates. E aparece como corruptor activo do ex-primeiro-ministro José Sócrates, para que este tomasse posições favoráveis às suas pretensões, como no caso da OPA (oferta pública de aquisição) da Sonae sobre a PT e na venda da Vivo e posterior entrada na brasileira Oi.

Na acusação, o Ministério Público aponta Sócrates como beneficiário de dinheiro de uma corrente iniciada em empresas do Grupo Espírito Santo e que passaram por Hélder Bataglia e por Pinto de Sousa, primo de Sócrates. Uma corrente que durou vários anos. Segundo a acusação, dos mais de 34 milhões que Sócrates recebeu entre 2006 e 2015, 21 milhões tiveram origem no GES.

Foi também por terem apoiado e até ajudado a sua estratégia que Zeinal Bava e Henrique Granadeiro, segundo o Ministério Público, receberam dinheiro de Salgado. E por causa disso são-lhes imputados também vários crimes, entre os quais de corruptores passivos. E é por causa desses rendimentos que não pagaram impostos que o Ministério Público reclama uma indemnização ao Estado que, no caso de Zeinal Bava, atinge os 16,7 milhões de euros. Já Henrique Granadeiro terá de pagar 11,6 milhões individualmente e mais 4,7 milhões solidariamente com Ricardo Salgado. No total, e no âmbito da Operação Marquês, o Ministério Público contabiliza em mais de 58 milhões de euros as perdas causadas ao Estado pelos arguidos.
Ver comentários
Saber mais PT Operação Marquês Ricardo Salgado José Sócrates Zeinal Bava
Mais lidas
Outras Notícias