Política Marques Mendes identifica sete potenciais candidatos à liderança do PSD

Marques Mendes identifica sete potenciais candidatos à liderança do PSD

Pedro Passos Coelho e Luís Montenegro estão na lista identificada pelo antigo líder do PSD.
Marques Mendes identifica sete potenciais candidatos à liderança do PSD
Cofina Media
Negócios 20 de janeiro de 2019 às 20:52

No habitual comentário semanal na SIC, Marques Mendes identifica os potenciais candidatos à liderança do partido atualmente presidido por Rui Rio.


Segundo o ex-líder do PSD, "há, pelo menos, sete potenciais candidatos à liderança do PSD no futuro", sendo que entre eles consta o antigo líder Pedro Passos Coelho.


O comentador da SIC considera que o futuro da liderança do PSD vai depender de três realidades: 1) "o resultado que Rui Rio tiver nas legislativas; 2) Do resultado do PS 3) Das condições que cada um tiver. Para se ser eleito líder, não chega ter qualidades. É preciso ter condições".

Os sete potenciais candidatos à liderança do PSD, segundo Marques Mendes

Pesos pesados:

  • Passos Coelho – Pode ter a tentação de regressar. No imediato, não me parece muito prudente e inteligente. Mas nunca se sabe.
  • Luís Montenegro – Passou a ser incontornável. A partir de agora, todos têm de contar com a sua candidatura.
  • Paulo Rangel – Foi um concorrente à liderança no passado. Pode voltar a sê-lo no futuro. Qualidades não lhe faltam. Para já, está decidido que vai ser novamente cabeça de lista do PSD nas europeias. 

Nova geração:

  • Carlos Moedas – A sensação que tenho é que vai ser líder. Só não se sabe é quando. Não será no imediato.
  • Miguel Pinto Luz – O atual vice-presidente da Câmara de Cascais tem ambição e qualidades. Está a fazer o seu caminho.
  • Pedro Duarte – Outro jovem cheio de qualidade e talento. É igualmente incontornável. Ou como candidato ou como um excelente número dois.
  • Miguel Morgado – Outra boa cabeça. Qualidades políticas não lhe faltam. O problema, pelo menos para já, são os apoios.

 

Sobre a crise no PSD, com o Conselho Nacional do partido a renovar a liderança de Rui Rio, Marques Mendes diz que Rio "fez dois bons discursos, acutilantes e mobilizadores" e "foi de um grande profissionalismo (…) na forma como desgastou os seus adversários em Conselho Nacional".

Ainda assim, considera que "perante o país [Rui Rio], não ganhou nada, enquanto perante o PSD "ganhou em definitivo o direito de ir às eleições legislativas e ganhou adrenalina".

"Se Rui Rio mudar, a vitória foi importante. Se não mudar, foi uma vitória de Pirro. Aplica-se então esta máxima: ‘de vitória em vitória até à derrota final’", acrescentou Marques Mendes. Quanto a Montenegro, considera que "ganhou o direito de estar na pole position para a corrida à liderança, daqui a 10 meses, se as coisas correrem mal ao PSD".




pub

Marketing Automation certified by E-GOI