Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Sondagem: PS consegue 42% dos votos contra 26% do PSD

As intenções de voto no Bloco de Esquerda e no CDS diminuem, com os inquiridos a transferirem os seus votos para o PS e PSD, numa sondagem da Aximage.

Miguel Baltazar
Sara Antunes saraantunes@negocios.pt 11 de Fevereiro de 2017 às 12:28

O PS continua a crescer nas sondagens, ficando com 42% das intenções de voto na sondagem da Aximage para o Negócios e Correio da Manhã, publicada este sábado, 11 de Fevereiro.

 

O partido liderado por António Costa mantém assim a tendência de crescimento que verifica desde Novembro, depois de ter observado uma queda em Outubro.

 

Mas não é o único. O PSD também aumenta na sondagem, passando de 25,1%, em Janeiro, para 26,4%, no inquérito de Fevereiro. É a primeira vez, desde Outubro, que o partido de Pedro Passos Coelho aumenta as intenções de voto.

 

A descer estão as intenções de voto no Bloco de Esquerda, que conta com 8,4%, e o CDS, que passou para 5%.

 

A CDU voltou a crescer, conseguindo 7,9% das intenções de voto.

 

A maioria dos portugueses faz uma avaliação positiva de António Costa como primeiro-ministro, com 41,3% aconsiderar o desempenho tem sido melhor do que as expectativas e 46,4% considera que está a cumprir com a expectativas. Appenas 10,7% considera que o desempenho esta a ser pior. 

 

Já como líder partidário, António Costa observou uma descida, à semelhança dos restantes líderes, com excepção para Passos Coelho, que ainda assim é o responsável com pior avaliação.

 

Quando questionados sobre em quem confia mais para primeiro-ministro: António Costa ou Passos Coelho, 66,1% escolhe o socialista contra 25% que preferem o líder social-democrata.

 

Marcelo Rebelo de Sousa continua nas boas graças dos portugueses, com 92,6% dos inquiridos a considerarem que a avaliarem como "bem" a actuação do Presidente da República. 

FICHA TÉCNICA

Universo: indivíduos inscritos nos cadernos eleitorais em Portugal com telefone fixo no lar ou possuidor de telemóvel. 

Amostra: aleatória e estratificada (região, habitat, sexo, idade, escolaridade, actividade e voto legislativo) e representativa do universo e foi extraída de um sub-universo obtido de forma idêntica. A amostra teve 601 entrevistas efectivas: 289 a homens e 312 a mulheres; 60 no Interior Norte Centro, 81 no Litoral Norte, 105 na Área Metropolitana do Porto, 105 no Litoral Centro, 170 na Área Metropolitana de Lisboa e 80 no Sul e Ilhas; 102 em aldeias, 161 em vilas e 338 em cidades. A proporcionalidade pelas variáveis de estratificação é obtida após reequilibragem amostral. 

Técnica: Entrevista telefónica por C.A.T.I., tendo o trabalho de campo decorrido nos dias 5 a 8 de Fevereiro de 2017, com uma taxa de resposta de 83,0%. 

Erro probabilístico: Para o total de uma amostra aleatória simples com 601 entrevistas, o desvio padrão máximo de uma proporção é 0,020 (ou seja, uma "margem de erro" - a 95% - de 4,00%). 


Responsabilidade do estudo: Aximage Comunicação e Imagem Lda., sob a direcção técnica de Jorge de Sá e de João Queiroz.

Ver comentários
Saber mais PS António Costa PSD Pedro Passos Coelho Bloco de Esquerda CDS CDU Marcelo Rebelo de Sousa Presidente da República política sondagem
Outras Notícias
Publicidade
C•Studio