Saúde Greve dos enfermeiros arranca com sindicatos a estimarem adesão de 80%

Greve dos enfermeiros arranca com sindicatos a estimarem adesão de 80%

Os sindicatos reclamam uma forte participação dos enfermeiros no primeiro turno abrangido pelo período de greve, que se prolonga até sexta-feira. O Governo contesta a legalidade deste protesto.
Greve dos enfermeiros arranca com sindicatos a estimarem adesão de 80%
Ricardo Castelo
Negócios 11 de setembro de 2017 às 09:43

A greve de cinco dias dos enfermeiros arrancou esta segunda-feira, 11 de Setembro, com uma adesão próxima dos 80% durante a noite, adiantou esta manhã a Antena 1, citando os sindicatos que apoiam este protesto considerado ilegal pelo Governo.

 

"Para o turno da manhã, as coisas estão a evoluir no sentido positivo para nós e contamos atingir os 83% a 85%", acrescentou o sindicalista José Azevedo, assegurando ainda que "os doentes têm os serviços mínimos acautelados" e que a paralisação destes profissionais afectará sobretudo os serviços programados, como as cirurgias.

 

Marcada pelo Sindicato dos Enfermeiros (SE) e pelo Sindicato Independente dos Profissionais de Enfermagem, este protesto vai prolongar-se até às 24:00 de sexta-feira, 15 de Setembro. A integração da categoria de especialista na carreira de enfermagem, actualizações salariais e a aplicação plena do regime das 35 horas semanais são as exigências destes profissionais.

 

Na interpretação do Governo, a marcação desta greve foi irregular por não ter cumprido os dez dias úteis necessários ao pré-aviso e a penalização pode passar pela marcação de faltas, como referiu o ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes.

Uma circular da Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS) informou os hospitais que "eventuais ausências de profissionais de enfermagem neste contexto devem ser tratadas pelos serviços de recursos humanos das instituições nos termos legalmente definidos quanto ao cumprimento do dever de assiduidade".




pub

Marketing Automation certified by E-GOI