Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Empresa australiana procura novos mercados para vinho depois de tarifas de 169% da China

As ações da Treasury seguem a afundar 12% na Bolsa de Sidney, com os investidores a digerirem a escala desta reorganização.

Negócios jng@negocios.pt 29 de Novembro de 2020 às 23:57

A Treasury Wine Estates anunciou um plano de emergência para procurar novos mercados para os seus vinhos mais conhecidos, como o Penfolds, depois de a China ter imposto taxas anti-dumping de 169% sobre os produtos desta empresa australiana de vinificação e distribuição.

Num comunicado emitido nesta noite de domingo (já segunda-feira em Melbourne, onde a Treasury está sediada), a empresa refere que a procura pelos seus vinhos na China será "extremamente limitada" enquanto as novas tarifas estiverem em vigor.

 

Assim, a Treasury precisa de escoar para um terço do seu volume anual global de Penfolds, mas sublinhou que a diversificação para novos mercados demorará anos a dar frutos.

 

A China, recorde-se, é a maior compradora mundial de vinho australiano.

 

As ações da Treasury seguem a afundar 12% na Bolsa de Sidney, com os investidores a digerirem a escala desta reorganização.

 

Esta empresa é a mais recente vítima corporativa de uma disputa política crescente entre a Austrália e a China, salienta a Bloomberg. As taxas agora anunciadas por Pequim seguem-se a uma série de outras medidas semelhantes tomadas este ano e que tiveram como alvo produtos como o carvão, cobre e cevada.

 

A Treasury – que era a divisão de vinhos da cervejeira Foster's Group – anunciou que está a redirecionar as suas marcas Penfolds Bin e Icon normalmente destinadas à China para outros mercados de luxo, nomeadamente a própria Austrália, os EUA e a Europa.

Ver comentários
Saber mais Treasury Penfolds Bin Austrália vinho
Outras Notícias
Publicidade
C•Studio