Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

EUA no pódio das exportações de vinho português

O mercado norte-americano passou a ser o principal destino das exportações de vinho português. A Viniportugal está confiante que este ano as vendas vão continuar a aumentar e tem um novo destino no mapa: a Rússia.

João Miguel Rodrigues
Sara Ribeiro sararibeiro@negocios.pt 04 de Maio de 2017 às 14:08
  • Assine já 1€/1 mês
  • 6
  • ...

Os Estados Unidos tornaram-se o maior destino de exportação de vinhos portugueses, substituindo Angola que durante anos ocupou o pódio da lista.

No ano passado, as vendas para o mercado norte-americano cresceram mais de 8% para cerca de 74,8 milhões de euros. Uma performance que ajudou a compensar a queda de 40 milhões de euros em valor das exportações para o mercado angolano, adiantou Jorge Monteiro, presidente da Viniportugal durante um encontro com jornalistas esta quinta-feira, 4 de Maio.

Em 2016 as vendas de vinho português para Angola cifraram-se em 33 milhões de euros, o que representa uma descida de 54%. Analisando os dois últimos anos, "as exportações registaram uma queda de 65 milhões de euros, que foi compensada pelo crescimento em quase todos os outros mercados", comentou o responsável, acrescentando que os EUA, Canadá, Alemanha, Reino Unido, Suíça, China, Polónia e Japão foram os países que se mais se destacaram em termos de crescimento neste período.

Questionado sobre o impacto do Brexit e das eventuais medidas proteccionistas da administração Trump, Jorge Monteiro referiu que "o sector tem-se mantido expectante e tem acompanhado as situações mas sem grande preocupação".

No caso concreto dos EUA, considera que "há muito ruído. Temos de esperar", acrescentou.

No total, em 2016 as exportações de vinho somaram 732 milhões de euros, um valor que compara com os 727 milhões de euros alcançados em 2015 e que consegue esconder a queda das vendas do Vinho do Porto, apontou o presidente da Viniportugal.

Para este ano, o sector está confiante que vai manter o ritmo de crescimento, estimando uma subida de cerca de 4% para 744 milhões de euros.

Para alcançar esta meta, um dos primeiros passos será desistir do mercado de Singapura e aproveitar para reinvestir noutros mercados.

"Estamos a abandonar Singapura depois de termos estado três anos a trabalhar neste mercado sem obter os resultados esperados", revelou Jorge Monteiro.

Este desinvestimento, no entanto, vai-se reflectir na conquista de um novo destino par aos vinhos portugueses: Rússia. "Vamos trabalhar pela primeira vez neste mercado"; contou o presidente da Viniportugal, detalhando que tem já previsto uma visita de alguns dos principais importadores de vinhos russos a Portugal em Outubro.

Além deste novo mercado, os planos passam por reforçar em países como os EUA, Japão, Coreia e Suíça.

Ver comentários
Saber mais Estados Unidos presidente da Viniportugal Jorge Monteiro Angola Brexit Viniportugal
Outras Notícias