Vinho Exportações de vinho renovam recorde ao ultrapassar os 800 milhões em 2018

Exportações de vinho renovam recorde ao ultrapassar os 800 milhões em 2018

As exportações de vinho nacional cresceram 3% em 2018, ultrapassando os 800 milhões de euros pela primeira vez.
Exportações de vinho renovam recorde ao ultrapassar os 800 milhões em 2018
DR
Tiago Varzim 05 de fevereiro de 2019 às 11:49
Os estrangeiros encheram mais o copo com vinho português no ano passado. Segundo um estudo da Informa D&B divulgado esta terça-feira, 5 de fevereiro, as exportações de vinho nacional atingiram os 806 milhões de euros em 2018, renovando o recorde que tinha sido alcançado em 2017. O principal produto exportado continua a ser o vinho do Porto e o maior destino é a União Europeia.

"Cerca de 43% das exportações totais em valor correspondem a vinho licoroso, nomeadamente o vinho do Porto", assinala a Informa D&B em comunicado. Quanto aos países de destino, dentro da União Europeia, os principais mercados continuam a ser França e Reino Unido. Fora da UE, o destaque vai para os EUA, Brasil, Canadá e Angola. 

De acordo com os dados compilados pelo Eurostat relativos a 2017, Portugal é o quinto país da União Europeia que mais vinho exporta. Apenas Espanha, França, Itália e Alemanha registam um maior volume de exportações de vinho.

A subida das exportações de 778 milhões de euros em 2017, segundo os dados do Instituto da Vinha e do Vinho (IVV), para 806 milhões de euros em 2018 contribuiu de forma positiva para o saldo. O excedente comercial passou de 643 milhões de euros para 648 milhões de euros, apesar das importações terem crescido 15% para 158 milhões de euros.

Mais empresas e mais trabalhadores
Os números da Informa D&B indicam também um aumento no número de empresas e de trabalhadores no setor vinícola, segundo os dados de 2017. Nesse ano havia 1.346 empresas com atividade relacionada com vinho em Portugal, mais 3,9% do que em 2016. Já o número de trabalhadores aproximou-se dos 10 mil ao registar um aumento de 4,1% face ao ano anterior. 

"Os operadores mais pequenos predominam no setor, situando-se o número médio de empregados por empresa em sete pessoas", detalha a Informa D&B, referindo que "só 26 empresas têm um quadro de pessoal acima de 50 trabalhadores e unicamente duas empregam mais de 400 pessoas". 

Quanto a regiões, o Douro/Norte continua a dominar a distribuição geográfica das empresas ao captar 42% do total. Tal reflete-se no volume de produção, do qual 21,5% foi gerado nessa região. Segue-se Lisboa com 18% e o Minho e o Alentejo com 14% cada.



pub

Marketing Automation certified by E-GOI