Montepio ainda só recebeu 90 mil euros das misericórdias e IPSS

O Montepio recebeu 91 mil euros das entidades da economia social que se juntaram para comprar uma participação de até 2% no banco detido pela Associação Mutualista. O valor fica muito aquém dos 48 milhões de euros que deveriam entrar até Dezembro.
Miguel Baltazar
pub
Negócios 12 de setembro de 2018 às 09:12

O Montepio apenas recebeu 91 mil euros das misericórdias e IPSS que se juntaram para comprar uma participação de até 2% no banco detido pela Associação Mutualista Montepio Geral. O valor fica muito distante dos 48 milhões de euros que deveriam entrar até Dezembro, avança o Público. De acordo com o jornal, a maior parte deste dinheiro veio da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML).

Foram, até agora, aplicados 75 mil euros por parte da SCML, enquanto os restantes 16 mil euros vieram da União das Misericórdias e de outras 11 instituições particulares de solidariedade social.

Este acordo, assinado em Junho entre a Associação Mutualista, liderada por Tomás Correia, Edmundo Martinho, provedor da SCML, Manuel Lemos, da União das Misericórdias Portugueses, e João Marques Pereira, da Associação Portuguesa de Mutualidade, foi concretizado em 0,2% da meta que tinha sido planeada.

Foi em Junho que a Associação Mutualista, dona do Montepio, formalizou a entrada da SCML no capital do banco liderado por Carlos Tavares. Isto num investimento inicial de 75 mil euros da Santa Casa, valor que deveria aumentar com a participação das outras 50 misericórdias e entidades sociais que mostraram interesse em participar nesta operação.

Contudo, não foi isso que aconteceu. E se mais nenhuma misericórdia ou IPSS decidir fazer parte deste acordo, os 91 mil euros representarão 0,004% do capital do Montepio, muito longe do objectivo de alcançar uma participação de 2%.

pub

pub