Banca & Finanças Bruxelas aprova compra do Banif pelo Santander

Bruxelas aprova compra do Banif pelo Santander

A Direcção-Geral da Concorrência da Comissão Europeia autorizou o Santander Totta a comprar o Banif, foi anunciado esta sexta-feira, 8 de Julho.
Bruxelas aprova compra do Banif pelo Santander
Bruno Simão
Negócios 08 de julho de 2016 às 11:44
A Comissão Europeia aprovou a compra do Banif pelo Santander, foi anunciado esta sexta-feira, 8 de Julho, pelos serviços da Direcção-Geral da Concorrência.


"A transacção proposta não implica qualquer preocupação a nível de concorrência, já que a sobreposição entre as actividades do Banif e Santander Totta é limitada a nível nacional", argumenta a decisão.

Quanto aos Açores e Madeira, também não há qualquer problema de concorrência. Segundo a Comissão, "os dois bancos não são concorrentes directos e a maior parte dos bancos portugueses está também presente na Madeira e Açores e têm uma política de preço uniforme em todo o país".

O Santander Totta adquiriu, a 20 de Dezembro do ano passado, data em que se decidiu a Resolução do Banif, a compra da rede de retalho do Banco do Funchal por 150 milhões de euros. Além da compra da rede pelo Santander Totta, a 20 de Dezembro foi decidida a resolução do Banif, com a injecção estatal de 2.255 milhões de euros e a imposição de perdas para os accionistas e detentores de dívida subordinada.

Além disso, o Estado deu garantias ao Totta que ascendem os encargos potenciais para 3 mil milhões de euros, a que se somam ainda 850 milhões de euros da ajuda de 2013 que não foram devolvidos. Em Maio, com o anúncio dos resultados trimestrais, Vieira Monteiro tinha revelado que o Banif dera um contributo de 1 milhão de euros por mês para os resultados do Santander, nos três primeiros meses de propriedade.

Apesar da aprovação da venda só ter acontecido esta semana, a rede do Banif já tinha mudado a sua designação para Santander Totta nas semanas seguintes à aquisição.

Em 2015, o Banif era o sétimo maior grupo bancário português, com 12,788 mil milhões de activos (cerca de 7% do PIB) e 6,27 mil milhões de depósitos. Nos Açores e na Madeira o Banif era líder de mercado, com quotas de 37% nos depósitos e 31% nos empréstimos nos Açores e de 36% e 23% na Madeira, respectivamente. O Banif tinha 160 balcões e foram transferidos 1.100 trabalhadores para o Santander Totta. Também em Maio, Vieira Monteiro tinha dito ser "evidente que haverá fusões entre agências do Banif e balcões. "Há agências umas em frente das outras", o que deverá acontecer, disse então, no continente e não tanto na Madeira e nos Açores.  

O Santander Totta ficou com a rede de retalho do Banif, mas no âmbito da resolução que transferiu para uma sociedade-veículo activos que o Santander não quis comprar para a empresa que agora se designa de Oitante. Um desses activos é a Gamma, sociedade de titularização de créditos, que entretanto o Santander Totta fechou acordo para adquirir. Os valores da operação não foram revelados. Vieira Monteiro disse que esta era a única empresa da Oitante que interessa ao Santander

(Notícia actualizada com mais informações às 12:10)




pub

Marketing Automation certified by E-GOI