Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

João Rendeiro não tenciona voltar a Portugal

Condenado a três penas de prisão efetiva por crimes enquanto liderava o Banco Privado Português, o ex-banqueiro terá fugido para fora da Europa e adiantou no seu blog que não pretende regressar.

Mário Cruz/Lusa
Marta Velho martavelho@negocios.pt 29 de Setembro de 2021 às 10:32
  • Partilhar artigo
  • 44
  • ...
"No decurso dos processos em que fui acusado efetuei várias deslocações ao estrangeiro, tendo comunicado sempre o facto aos processos respetivos. De todas as vezes regressei a Portugal. Desta feita não tenciono regressar." João Rendeiro, ex-presidente do Banco Privado Português (BPP), anunciou desta forma, no seu blog pessoal, a intenção de não regressar ao país, depois desta terça-feira ter sido condenado a mais três anos e seis meses de prisão efetiva, por crimes cometidos durante a sua gestão no banco.

A fuga de João Rendeiro foi ontem avançada pela TVI. O ex-banqueiro terá informado a justiça que iria passar alguns dias a Londres, no verão, com o tribunal a decretar-lhe que regressasse antes de 1 de outubro. João Rendeiro entretanto terá saído de Inglaterra com destino a um país fora da Europa, calcula-se que sem acordo de extradição para Portugal. 

Ao todo, são três processos que o condenam a penas de dez, cinco e três anos de prisão que, com esta fuga para o estrangeiro, não se apresentará para cumprir. A pena de cinco anos de prisão já transitou em julgado. As outras estão em fase de recurso e quanto à pena maior, de dez anos de cadeia, a medida de revisão seria revista esta sexta-feira para prisão preventiva. 

"É uma opção difícil, tomada após profunda reflexão. Solicitei aos meus advogados que a comunicassem aos processos e quero por esta via tornar essa decisão pública", indica Rendeiro, indicando ainda que considera as penas injustas e desajustadas.
Ver comentários
Outras Notícias