Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Peugeot aprova nomeação de Carlos Tavares para administrador

O gestor português foi o escolhido para substituir Philippe Varin como CEO da construtora automóvel francesa no final deste ano. Até lá será COO, cargo que ocupará a partir de quarta-feira.

Bloomberg
Negócios 18 de Fevereiro de 2014 às 17:36
  • Partilhar artigo
  • ...

O conselho de supervisão da PSA Peugeot Citröen aprovou esta terça-feira, 18 de Fevereiro, a venda de uma posição na construtora automóvel francesa aos chineses da Dongfeng Motor e ao Estado francês, no âmbito do aumento de capital da companhia.

 

Na mesma reunião, de acordo com a Bloomberg, foi também aprovada a nomeação de Carlos Tavares como administrador de operações (COO) da Peugeot.

 

A empresa francesa anunciou já o ano passado que o gestor português foi o escolhido para suceder ao actual CEO, Philippe Varin, sendo que a alteração só terá lugar perto do final do ano.

 

Em Agosto Carlos Tavares saiu da Renault depois de ter demonstrado vontade em liderar uma grande construtora de automóveis e reconhecido que tal seria muito difícil na empresa francesa, que é liderada por Carlos Ghosn. A escolha de Carlos Tavares representa uma quebra na tradição nos 117 anos de história da companhia, que sempre escolheu o líder da empresa através de uma selecção interna.

 

Até lá Carlos Tavares, que era gestor da Renault, vai assumir a liderança das operações da segunda maior fabricante automóvel francesa. Além do aumento de capital e da nomeação de Carlos Tavares, foi aprovada também uma parceria entre a Peugeot e o banco espanhol Santander.

 

O aumento de capital, que atingirá um total de 3 mil milhões de euros, servirá para debelar a crise financeira que assola a companhia, que tem sido uma das mais penalizadas com a crise de vendas no sector automóvel.

 

Os chineses da Dongfeng vão injectar 800 milhões de euros na Peugeot a troco de uma posição de 14% na fabricante de automóveis. Já a família Peugeot vai baixar a sua posição para 14%, face aos actuais 25,5%.

 

O anúncio formal do negócio só deverá ser efectuado amanhã, quando a empresa anunciar os resultados anuais.

Ver comentários
Saber mais Carlos Tavares Philippe Varin PSA Peugeot
Outras Notícias