Comércio Milionário russo substitui administração do Dia

Milionário russo substitui administração do Dia

O milionário russo Mikhail Fridman, maior acionista do grupo Dia, substituiu a totalidade dos membros do conselho de administração da dona dos supermercados Minipreço.
Milionário russo substitui administração do Dia
Bloomberg
Negócios 21 de maio de 2019 às 13:33

Após o sucesso da Oferta Pública de Aquisição (OPA) lançada sobre o Dia, o milionário russo Mikhail Fridman, que passou a deter 69,76% do capital da empresa, os administradores do Dia apresentaram a sua renúncia.

Fridman tinha indicado que pretendia substituir o conselho de administração caso obtivesse o controlo da empresa.

Assim, demitiram-se Richard Golding, Mariano Martín Mampaso, Antonio Urcelay Alonso, María Garaña Corces, Julián Díaz González, Angela Spindler e o CEO, Borja de la Cierva Álvarez de Sotomayor.

O LetterOne, fundo de Fridman que detém a participação no Dia, nomeou por cooptação Stephan DuCharme, que foi designado "chairman", Karl-Heinz Holland, que é o novo CEO, Michael Joseph Casey, Sergio Antonio Ferreira Dias, Christian Couvreux e José Wahnon Levy, estes dois últimos como administradores independentes.

Karl-Heinz Holland, antigo CEO do Lidl já tinha sido administrador do grupo Dia, tal como Sergio Dias e Stephan DuCharme. Os três administradores tinham renunciado em finais do ano passado quando as relações entre Fridman e a administração liderada por Borja de la Cierva ficaram mais tensas.

"Estamos satisfeitos por termos chegado a acordo com todos os credores para garantir uma estrutura de capital viável a longo termo. Iremos trabalhar com os credores de forma expedita para concluir a injeção de 380 milhões de euros adicionais no negócio, para além do aumento de capital de 500 milhões de euros", refere o novo "chairman", citado no comunicado.

"Isso irá garantir a criação de uma plataforma sólida para a reestruturação do negócio em Espanha, Portugal, Brasil e Argentina", acrescenta Stephan DuCharme.

A alteração na administração do grupo retalhista espanhol surge um dia após ter sido anunciado um acordo entre Fridman e os 17 bancos credores, que estava pendente da aceitação pelo Santander, e que afastou o cenário de insolvência da dona dos supermercados Minipreço.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI