Presidente do Rio Ave com salários em atraso e dívidas de 25 milhões em PER

O construtora de António da Silva Campos tem salários em atraso e aderiu ao Processo Especial de Revitalização (PER) com dívidas, a um total de 839 credores, de quase 25 milhões de euros, dos quais 6,1 milhões a entidades estatais.
Jornal de Negócios
pub
Rui Neves 08 de fevereiro de 2018 às 14:24

Os trabalhadores da António da Silva Campos (ASC), a construtora do presidente do Rio Ave, estiveram em greve os últimos três dias, protestando junto do edifício-sede do grupo, em Vila do Conde, por terem em atraso os salários de Novembro, Dezembro e Janeiro, assim como o subsídio de Natal.

 

Acresce o facto de a ASC estar a preparar um despedimento colectivo, no âmbito do Processo Especial de Revitalização (PER) apresentado em Dezembro passado.

 

Contactado pelo Negócios, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Construção, que confirmou que a ASC "está numa situação débil", aconselhou os trabalhadores filiados neste sindicato "a suspenderem os seus contratos de trabalho".

pub

 

Até porque, "neste momento, trabalho não falta" no sector. "Se quiserem, arranjo-lhes trabalho", garantiu Albano Ribeiro.

 

O Negócios também tentou contactar António da Silva Campos, mas, até ao momento, sem sucesso.

 

pub

De acordo com a lista de 839 credores da ASC, a que o Negócios teve acesso, os créditos reconhecidos em sede de PER atingem 24,8 milhões de euros.

 

A lista é liderada pelo grupo Caixa (CGD), que reclama 5,25 milhões de euros, enquanto a Segurança Social tem a haver 465 mil euros e o Fisco cerca de 423 mil euros.

 

Na banca privada, o grupo Santander viu reconhecidos créditos no valor de 1,9 milhões de euros, o BCP 669 mil euros, o BIC 837 mil, o BPI 613 mil e o BBVA 397 mil euros.

pub

 

António da Silva Campos também aparece como credor de 24 mil euros por suprimentos (empréstimo) feitos à empresa enquanto accionista.

 

Fonte oficial da empresa afirmou ao Negócios que a ASC emprega aproximadamente 90 pessoas.

 

pub

A ASC é conhecida por ser a construtora dos supermercados Lidl em Portugal e o seu proprietário por presidir, há já 10 anos, ao emblema do maior clube de futebol de Vila do Conde, que ocupa actualmente a quinta posição do campeonato.

pub