Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Sporting recomprou VMOC ao BCP por 14 milhões de euros

O Sporting recomprou os Valores Mobiliários Obrigatoriamente Convertíveis (VMOC) detidos pelo BCP por cerca de 14 milhões de euros (ME), informou esta sexta-feira o clube de Alvalade à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

Clube de Alvalade vai avançar na próxima semana com uma emissão de obrigações para investidores institucionais e de retalho, com a qual pretende encaixar 30 milhões de euros.
Vitor Chi
Lusa 11 de Março de 2022 às 22:18
  • Partilhar artigo
  • 7
  • ...


De acordo com a nota enviada ao regulador do mercado, o clube 'leonino' recomprou cada um dos 83.416.953 VMOC por cerca de 17 cêntimos (0,168 euros), num total de 14,015 milhões de euros.

O Sporting pagou 4,606 milhões pelos Valores Sporting 2010 (27.416.953 VMOC) e 9.408.771 milhões pelos Valores Sporting 2014 (56.000.000), que venciam em 26 e 16 de dezembro de 2026, respetivamente.

Em 04 de março, o clube 'leonino' já tinha anunciado o negócio de compra e venda em que antecipou e assegurou a compra dos VMOC detidos pelo BCP, com valor nominal de 83,417 milhões de euros que venciam em dezembro de 2026.

Contactada pela Lusa, fonte oficial do banco justificou este negócio com a decisão de deixar de financiar clubes de futebol e minimizar perdas.

"O Millennium BCP tornou público há vários anos que ia sair do financiamento aos clubes de futebol. No final de 2021, apenas mantínhamos a exposição ao Sporting. Esses ativos, créditos, VMOC e todas as exposições passíveis de serem alienadas foram colocadas em mercado junto de investidores institucionais num processo estruturado, que permitiu definir o preço que minimiza as perdas do Millennium BCP", explicou a mesma fonte oficial do banco.

O exercício do direito de opção de vencimento antecipado dos VMOC pelo clube fundador da sociedade faz com que estes sejam convertidos em ações de categoria A.

Assim, e de acordo com o mesmo comunicado enviado à CMVM na semana passada, o clube passa a deter 126.321.668 milhões de ações da SAD, "representativas de uma participação de 83,9% do capital social e dos direitos de voto na sociedade, dos quais, de forma direta, serão imputados os direitos de voto de 101.359.378 ações da Sporting SAD, representativas de uma participação de 67,32%.

De forma indireta, por via do controlo conjunto com a Sporting SGPS, o clube detém ainda os direitos de voto de 24.962.290 ações da Sporting SAD, representativas de uma participação de 16,58%.

Em 31 de dezembro de 2021, o Sporting detinha diretamente na SAD direito de voto de 26,656%, face à posse de 17.859.437 ações de categoria A.


Ver comentários
Outras Notícias