Empresas Aga Khan diz que vai começar "orgulhosamente" a transferir serviços para novas instalações em Lisboa

Aga Khan diz que vai começar "orgulhosamente" a transferir serviços para novas instalações em Lisboa

"Sabemos que enfrentamos um futuro desafiante, mas à medida que olhamos para estas exigências, o Imamat Ismaili fortalecer-se-á a partir do nosso sentido permanente de parceria contínua, com o povo e com o governo de Portugal", declarou Shah Karim al Hussaini, príncipe Aga Khan
Aga Khan diz que vai começar "orgulhosamente" a transferir serviços para novas instalações em Lisboa
Lusa
Lusa 10 de julho de 2018 às 14:58
O líder ismaelita, Aga Khan, disse esta terça-feira, 10 de Julho, no Parlamento português que vai "orgulhosamente" começar a transferir serviços da sua fundação para o histórico Palacete Mendonça, em Lisboa, onde instalará o Departamento para os Assuntos Diplomáticos.

Ali ficará também o "Departamento para as Instituições do Jamat", referiu, avançando que está também a planear organizar em Lisboa o próximo encontro anual do Conselho do Centro Global para o Pluralismo, bem como a cerimónia inaugural do Prémio Aga Khan para a Música. "E muito mais se seguirá", prometeu.

"E assim os nossos planos avançam. Sabemos que enfrentamos um futuro desafiante, mas à medida que olhamos para estas exigências, o Imamat Ismaili fortalecer-se-á a partir do nosso sentido permanente de parceria contínua, com o povo e com o governo de Portugal", declarou Shah Karim al Hussaini, príncipe Aga Khan, na sessão que decorreu na Sala do Senado.

Aga Khan deu conta destes planos depois de recordar o passado partilhado entre os dois povos e a assinatura de um acordo, em 2015, para estabelecer em Lisboa a nova sede do Imamat Ismaili (imamato ismaelita).

A Fundação Aga Khan estabeleceu-se em Portugal nos anos 1980 e em 1998 surgiu o Centro Ismaili de Lisboa.

Os ismaelitas são hoje uma comunidade "altamente diversificada", a viver em mais de 25 países, disse.

O líder ismaelita foi hoje recebido com honras protocolares na Assembleia da República, onde depois de cumprimentar os deputados assinou o livro de honra, posou para a tradicional "foto de família", e teve um encontro reservado com o presidente do parlamento, Ferro Rodrigues.

Tudo depois de uma rigorosa vistoria de segurança no interior do parlamento, em que foram usados cães, antes da entrada do convidado e comitiva.

No final da conferência que decorreu na Sala do Senado, foi inaugurada no Salão Nobre a exposição "Ideias de liderança: obras-primas das colecções do Museu Aga Khan".

A visita a Portugal inclui encontros com o Presidente da República, Marcelo de Sousa, com o primeiro-ministro, António Costa e uma vista ao futuro Imamat Ismaili, a sede mundial dos ismaelitas.

Shah Karim al Hussaini, princípe Aga Khan, 49.º imã hereditário dos muçulmanos ismaelitas, escolheu Portugal para o encerramento das comemorações dos seus 60 anos como líder espiritual dos "shia ismaili" e vai ter residência oficial no país.



pub