Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Cadeias de "fast-food" acusadas de venderem frango contaminado

A McDonald’s, a Burger King e a Friendly Ice Cream foram acusadas numa acção judicial de venderem frango que sabiam conter um químico que pode provocar cancro, mesmo em pequenas doses.

Carla Pedro cpedro@negocios.pt 21 de Outubro de 2009 às 18:42
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
A McDonald’s, a Burger King e a Friendly Ice Cream foram acusadas numa acção judicial de venderem frango que sabiam conter um químico que pode provocar cancro, mesmo em pequenas doses.

O processo foi hoje intentado contra as três empresas no tribunal estatal de Hartford, no Connecticut. A acção judicial foi interposta pelo Cancer Project em nome de dois residentes do Connecticut e poderá abranger mais pessoas que compraram ou comeram frango grelhado entre Outubro de 2006 e este mês naqueles três estabelecimentos.

As referidas empresas “ocultaram a presença de um conhecido carcinogéneo nos seus produtos de frango grelhado com vista a reterem lucros que perderiam, total ou parcialmente, se os seus clientes devidamente informados escolhessem outros produtos”, afirmam os residentes na sua queixa, citada pela Bloomberg.

Esta acção segue-se a uma outra intentada no mês passado na Califórnia pelo Comité de Médicos em Prol da Medicina Responsável contra a Yum! Brands, unidade da Kentucky Fried Chicken, acusando o restaurante de vender frango com o mesmo químico, o PhIP, que se forma ao grelhar do produto. A Califórnia listou o PhIP como um conhecido carcinogéneo em 1994.

Nos últimos tempos sucederam-se muitas notícias sobre dois tipos de carcinogéneos que podem ser encontrados na carne grelhada. Num congresso realizado no Algarve no ano passado, um gastrenterologista avisou também que consumo exagerado de grelhados de carne é um factor de risco para o cancro do estômago.

Ver comentários
Outras Notícias