Empresas CTT concluem venda da antiga sede

CTT concluem venda da antiga sede

Assinada há um ano, a transacção foi concluída na sexta-feira passada. A empresa postal registará uma mais-valia contabilística de 16 milhões de euros, com impacto fiscal de cerca de dois milhões. O nome do comprador não foi divulgado.
CTT concluem venda da antiga sede
Miguel Baltazar/Negócios
Paulo Zacarias Gomes 18 de dezembro de 2017 às 07:22

Ao fim de um ano, os CTT anunciaram a venda definitiva dos edifícios da sua antiga sede, em Lisboa, operação que leva a empresa postal a registar uma mais-valia de 16 milhões de euros, do total de 25 milhões de euros que representou a venda.

Segundo o comunicado enviado esta segunda-feira, 18 de Dezembro, à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a escritura pública que formaliza a alienação foi feita na sexta-feira passada, 15 de Dezembro.

"O montante total recebido pela empresa relativo à venda dos referidos imóveis corresponde ao preço contratado (o que representará uma mais-valia contabilística de cerca de 16 M€, com um impacto fiscal de cerca de 2 M€)," lê-se na referida nota.

O nome do comprador não foi divulgado.

A alienação tinha sido anunciada a 15 de Dezembro do ano passado, quando os CTT avançaram a assinatura de um contrato-promessa de compra e venda dos edifícios na Rua de São José, no centro da capital, por 25 milhões de euros.

A empresa postal esperava concluir a operação num intervalo de 12 meses – o que veio a acontecer praticamente em cima da data auto-imposta. Há um ano, os CTT diziam ter recebido 2,5 milhões de euros de sinal, que seria descontado na altura da venda definitiva.

As acções da empresa liderada por Francisco Lacerda (na foto) encerraram a sessão de sexta-feira passada a cair 1,5% para 3,28 euros.