Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

EDP vai construir dois novos parques eólicos em Coimbra e na Guarda

O braço para as renováveis da EDP vai desenvolver dois novos parques eólicos em Coimbra e na Guarda com financiamento de 112 milhões de euros do BEI e do BPI.

EDP Renováveis
Sara Ribeiro sararibeiro@negocios.pt 12 de Janeiro de 2021 às 10:48
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A EDP Renováveis vai construir dois novos parques eólicos nos distritos de Coimbra e Guarda com uma capacidade total instalada de 125 megawatts (MW). Os projetos vão avançar com o financiamento do Banco Europeu de Investimento (BEI) e do BPI.

Em comunicado enviado às redações, a empresa detalha que o banco europeu vai apoiar esta operação através de um ‘empréstimo verde’ no valor de 65 milhões de euros - cujas características estão em linha com os requisitos do programa Climate Awareness Bonds. Este apoio será realizado através do Fundo Europeu para Investimentos Estratégicos. O projeto conta ainda com o co-financiamneto do BPI de 47 milhões de euros.



"Temos o prazer de contar com o apoio do BEI para o desenvolvimento de novos projetos, que vão contribuir para a concretização dos objetivos do Plano Nacional de Energia e Clima (PNEC) e das metas europeias, criando, ao mesmo tempo, mais de 500 empregos", sublinha Rui Teixeira, presidente executivo interino da EDP Renováveis, no mesmo documento.



O parque eólico que será construído no concelho de Cantanhede, distrito de Coimbra, terá uma capacidade instalada de 33MW. Já o segundo projeto terá uma capacidade de 92MW e estará localizado no distrito da Guarda, nos concelhos de Pinhel e Guarda, no norte do país.

 

Segundo a empresa, quando estiverem operacionais, os dois parques eólicos vão contribuir para que Portugal cumpra os seus objetivos no Pacto Europeu para o Clima, em que se prevê que, em 2030, 47% do consumo bruto de energia seja de origem renovável. "Estes projetos serão também relevantes para alcançar a meta da Comissão Europeia de, no final da década, ter pelo menos 32% do consumo final de energia a partir de produção por fontes limpas", destaca a EDP no mesmo documento. 

 

A empresa garante ainda que a construção destes projetos vai ter um impacto no emprego destas regiões, estimando a criação de 560 empregos temporários, durante a fase de construção dos parques.  

Ver comentários
Saber mais EDP Renováveis BEI BPI energia
Outras Notícias