Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Inapa apresenta aumento de 20% nas vendas de 2019, mas subida do prejuízo

A empresa portuguesa divulgou um aumento nas vendas, impulsionadas pela maior volume de vendas do papel. Contudo, a Inapa divulgou um aumento homólogo do prejuízo em 500 mil euros.

  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...
As vendas da Inapa conheceram um aumento homólogo de 19,8% para os 1,03 mil milhões de euros no ano de 2019, mas o prejuízo teve um aumento no mesmo período, segundo o comunicado enviado nesta sexta-feira, dia 24 de abril, à CMVM (Comissão do Mercado de Valores Mobiliários).

A empresa liderada por Diogo Rezende anunciou um prejuízo de 4,1 milhões de euros em 2019, mais 500 mil euros do que o valor apresentado no ano anterior de 3,6 milhões de euros. 

Na informação prestada ao regulador dos mercados, Diogo Rezende, CEO da Inapa, justifica o prejuízo registado no exercício do ano passado com a "quebra significativa de mercado" verificada, a qual foi agravada pelo contexto de "indefinição sobre a autorização de compra da Papyrus Deutschland durante todo o primeiro semestre", bem como pela "reorganização importante do grupo".

Além destas razões, o líder da cotada aponta ainda dois outros fatores para explicar a evolução dos resultados do grupo. O facto de os resultados consolidados terem em conta tanto a compra da Papyrus Deutschland como a inclusão da respetiva demonstração de resultados e a ainda a "adoção das normas IFRS16 em 2019".

O EBITDA, lucros antes de juros, impostos, depreciações e amortizações, subiu 10,2 milhões de euros, em termos homólogos, para os 26,7 milhões de euros. 

No campo das vendas a empresa mostrou melhorias nas vendas de papel, que cresceram 21% no período em análise, para as 887 mil toneladas, apesar de o consumo de papel na Europa Ocidental ter caído 7,9%, segundo a empresa. Já as vendas no campo das embalagens e comunicação visual teve um crescimento de 4% para os 112 milhões de euros. 

A dívida líquida aumentou 23,9% em termos anuais para os 337,3 milhões de euros, que compara com os 272,2 milhões de euros registados no ano de 2018. 

O CEO da Inapa destaca 2019 como um "ano marcante na história" do grupo, sobretudo por ter sido este o ano em que foi concluída a compra da alemã Papyrus Deutschland. 

"[Esta aquisição] permitiu-nos alcançar uma clara posição de liderança na distribuição de papel nos mercados em que a Inapa está presente, constituindo uma sólida base de desenvolvimento futuro do grupo", refere Diogo Rezende. A compra concretizada em julho permitiu à Inapa entre agosto e dezembro assegurar um crescimento de 20% do volume de negócios.

Rezende adianta que a estratégia da Inapa para o triénio até 2021 consiste na prossecução das prioridades já presentes na estratégia que norteou a gestão do grupo entre 2016 e 2018: "consolidação e otimização do negócio de papel, crescimento diversificado nas áreas de embalagem e comunicação visual (viscom), reforço da sustentabilidade financeira e desenvolvimento sustentável".

No entanto, o CEO da Inapa alerta desde já que nesta fase é "impossível" antecipar o impacto que a pandemia do novo coronavírus terá no volume de negócios do grupo. Contudo, negligenciando os efeitos do surto, a Inapa aponta a um crescimento em torno de 40% do volume de negócios anual para um valor acima dos 1,2 mil milhões de euros.
Ver comentários
Saber mais Diogo Rezende Inapa Comissão do Mercado de Valores Mobiliários Papyrus Deutschland CMVM economia negócios e finanças Informação sobre empresas indústria transformadora papel e embalagem mercado e câmbios bolsa economia (geral)
Mais lidas
Outras Notícias