Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Lucros da Teixeira Duarte quase triplicam nos primeiros nove meses

A construtora liderada por Pedro Teixeira Duarte registou um aumento de 182,6% do seu resultado líquido, para 20,05 milhões de euros.

Carla Pedro cpedro@negocios.pt 29 de Novembro de 2019 às 00:43
  • Assine já 1€/1 mês
  • 7
  • ...

A Teixeira Duarte reportou um resultado líquido positivo de 20,05 milhões de euros nos primeiros nove meses do ano, um aumento de 182,6% face aos 7,09 milhões de lucros no período homólogo de 2018.

 

No relatório e contas divulgado à primeira hora desta sexta-feira junto da CMVM, a empresa refere que "além do impacto normal do desenvolvimento da atividade das entidades que integram o Grupo Teixeira Duarte nos seus diferentes mercados de atuação, este indicador foi também influenciado positivamente pelo facto de as diferenças de câmbio financeiras nos primeiros nove meses de 2019 terem sido negativas no valor de 35,1 milhões de euros, enquanto no período homólogo haviam sido negativas em 60,2 milhões de euros".

 

Por outro lado, o resultado líquido foi negativamente impactado pelo facto de o impacto da posição monetária líquida decorrente da aplicação da IAS 29 às empresas de Angola e da Venezuela ter sido de 2,49 milhões de euros em setembro de 2019, ao passo que em 2018 tinha sido de 32,3 milhões de euros.

 

Entre janeiro e setembro, a Teixeira Duarte obteve proveitos operacionais de 763,56 milhões de euros, um aumento de 8% face ao mesmo período do ano passado.

 

Todos os setores tiveram bons desempenhos de atividade, sendo que os crescimentos registados na construção, em Portugal e no Brasil, foram os que mais contribuíram para o aumento deste indicador, refere a empresa.

 

Já o volume de negócios ascendeu a 652,23 milhões de euros, o que reflete um aumento 2,6% face ao período homólogo, ou seja, mais 16,72 milhões de euros.

 

"Mais do que a dimensão do aumento alcançado, destaca-se o facto de o mesmo constituir uma inversão da tendência de redução que se vinha verificando nos últimos cinco exercícios", sublinha o documento.

 

Em Portugal registou-se uma ligeira diminuição de 0,5% face aos primeiros nove meses de 2018, ao passo que os outros mercados cresceram globalmente 3,7%. "Neste contexto, os mercados externos passaram a representar 75,4% do total do volume de negócios do Grupo Teixeira Duarte, face a 74,6% verificados no período homólogo".

 

Por sua vez, o EBITDA do grupo aumentou 32,8% face ao período homólogo e fixou-se em 146,29 milhões de euros.

 

Quanto à dívida financeira líquida, registou um aumento de 66,5 milhões de euros desde o final de 2018, tendo-se fixado em 755,4 milhões.


O rácio divida financeira líquida/EBITDA a 30 de setembro de 2019 fixou-se em 3,9 vezes.


(notícia em atualizada às 00:58)

Ver comentários
Saber mais Teixeira Duarte
Mais lidas
Outras Notícias