Empresas Petrobras paga 2,95 mil milhões para fechar processo nos EUA

Petrobras paga 2,95 mil milhões para fechar processo nos EUA

A empresa brasileira foi processada por investidores, devido às perdas sofridas na sequência do escândalo de corrupção.
Petrobras paga 2,95 mil milhões para fechar processo nos EUA
Bloomberg
Rita Faria 03 de janeiro de 2018 às 11:17

A brasileira Petrobras, envolvida na investigação "Lava Jato", anunciou esta quarta-feira, 3 de Janeiro, que vai pagar 2,95 mil milhões de dólares (cerca de 2,45 mil milhões de euros) para encerrar um processo nos Estados Unidos relacionado com o escândalo de corrupção que penalizou os investidores.  

 

A empresa, que nega qualquer irregularidade, vai pagar este valor em três parcelas iguais e já assegurou que isso irá penalizar os resultados do quarto trimestre, adianta a Reuters.

 

Os investidores processaram a Petrobras depois de a justiça brasileira ter acusado antigo executivos da companhia de aceitarem mais de 2 mil milhões de dólares em subornos ao longo de uma década, principalmente de empresas de construção e engenharia.

 

Na semana passada, o regulador brasileiro acusou formalmente oito antigos executivos da empresa de corrupção, devido a irregularidades no processo de contratação de três navios de perfuração. Entre os acusados estão Maria das Gracas Foster e José Sergio Gabrielli.

 

Em Novembro, a empresa brasileira anunciou que fechou o terceiro trimestre com um lucro de 266 milhões de reais (67,2 milhões de euros), recuperando do prejuízo de 16,4 mil milhões de reais (4,14 mil milhões de euros) registado no mesmo período de 2016.

 

A petrolífera estatal atribuiu o bom resultado ao aumento das exportações de petróleo e derivados, preços mais altos do petróleo no mercado internacional, menores margens e volume de vendas de derivados no Brasil, redução de gastos com pessoal e ganhos com vendas de activos.

 

De acordo com a Reuters, o montante que será pago pela Petrobras está entre os mais elevados de sempre nos Estados Unidos, em processos deste tipo. Os mais altos incluem os 7,2 mil milhões de dólares decorrentes do colapso da Enron e os 6,2 mil milhões relacionados com o escândalo financeiro da WorldCom.