Empresas Prospecção de gás natural na zona de Aljubarrota arranca em Janeiro

Prospecção de gás natural na zona de Aljubarrota arranca em Janeiro

A empresa norte-americana Mohave Oil, em parceria com a canadiana DualEx Energy Internacional, vai iniciar em Janeiro a prospecção de hidrocarbonetos na zona de Aljubarrota, numa das maiores jazidas de gás natural da Europa, disse à agência Lusa um dos re
Negócios com Lusa 28 de novembro de 2007 às 10:33

A empresa norte-americana Mohave Oil, em parceria com a canadiana DualEx Energy Internacional, vai iniciar em Janeiro a prospecção de hidrocarbonetos na zona de Aljubarrota, numa das maiores jazidas de gás natural da Europa, disse à agência Lusa um dos responsáveis.

Segundo Rui Vieira, um dos engenheiros da Mohave Oil, os trabalhos na zona vão ter início em Janeiro e visam, sobretudo, um "estudo geofísico do terreno" para avaliar "onde é que será mais vantajoso" iniciar um furo.

O aumento do custo do barril de petróleo veio favorecer estes trabalhos já que os custos elevados de exploração poderão ser rentabilizados com o preço actual dos hidrocarbonetos, segundo o responsável.

"Para já, sabemos que a jazida existe, mas é necessário avaliar se é rentável", afirmou Rui Vieira.

Os trabalhos de pesquisa de gás natural em Aljubarrota, Alcobaça, tiveram início em 1999, mas foram abandonados há cerca de três anos depois da exploração comercial não ter sido considerada viável.

A falta de pressão e a existência de água misturada com o gás foram alguns dos problemas que os responsáveis da pesquisa encontraram no reservatório principal.

Na ocasião, os responsáveis que conduziram os estudos consideraram que a jazida parece não ter um reservatório continuado, constituindo uma "esponja com barreiras de permeabilidade", o que impede a exploração com apenas um furo.

No total, a Mohave já realizou cinco prospecções e chegou mesmo a extrair gás em quantidade suficiente para realizar a sua queima ao ar livre, mas sem viabilidade para exploração comercial.

Os especialistas estimam "em mais de dois triliões de pés cúbicos em gás natural" e cerca de 40 milhões de barris de petróleo naquela que será uma das maiores jazidas da Europa.




Marketing Automation certified by E-GOI