Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Proteccionismo de Trump? Europa deve olhar para o México

O BEI recusa proteccionismos e defende mercados livres. A instituição acredita que a Europa deve reforçar laços com a América Latina.

André Cabrita-Mendes andremendes@negocios.pt 16 de Fevereiro de 2017 às 22:15
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
Como é que o Banco Europeu de Investimento (BEI) olha para a possibilidade de o Presidente Donald Trump aumentar o proteccionismo nos Estados Unidos?

Esta quinta-feira, o vice-presidente do BEI rejeitou responder a esta questão. Mas aproveitou para defender que este é um bom momento para a União Europeia aumentar a cooperação com a América Latina: "Não acreditamos em proteccionismos", disse.

No actual cenário geopolítico, Román Escolano acredita que chegou o momento de reforçar laços. "É importante que olhemos mais para a América Latina e que eles olhem mais para nós".

O responsável recordou que o BEI financia projectos na América Latina e que esta é uma boa altura para aumentar o ritmo de investimentos, incluindo no México: "É um grande país, uma potência económica, um país onde as empresas europeias têm uma grande presença. Merece o respeito de todos os europeus."

O responsável da instituição europeia também abordou o Brexit e possíveis implicações no modo de actuação do BEI.

"Certamente terá implicações, o banco terá de se adaptar. Estamos atentos às ramificações para o BEI", afirmou Román Escolano, sublinhando que ainda é cedo, pois o Reino Unido ainda nem sequer começou a negociar formalmente com Bruxelas a saída da União Europeia.
Ver comentários
Saber mais Plano Juncker Banco Europeu Investimento BEI Portugal Román Escolano empresas Estados Unidos da América Donald Trump México América Latina
Mais lidas
Outras Notícias