Energia EDP cria plano de saúde para os clientes do mercado livre

EDP cria plano de saúde para os clientes do mercado livre

A EDP vai lançar-se numa nova área de negócio: criou um plano de saúde para os clientes do mercado livre, que dá direito a descontos até 70% em consultas e conta com mais de 29.000 parceiros de saúde.
EDP cria plano de saúde para os clientes do mercado livre
Bruno Simão/Negócios
Ana Batalha Oliveira 22 de maio de 2018 às 00:01
A partir de agora, os clientes da EDP Comercial - inscritos no mercado livre de energia - têm a opção de aderir ao Plano EDP Mais, o plano de saúde criado pela eléctrica, avançou a empresa ao Negócios.

O plano, que soma 4,90 euros por mês à factura da electricidade, dá descontos até 70% nas consultas. Deste modo, consultas de clínica geral e de especialidade podem ficar por 25 euros, uma ida ao dentista por 20 euros e pedir um médico ao domicílio por cerca de 15 euros. Já exames médicos, cirurgias, tratamentos ou partos podem custar até menos 40% aos clientes da EDP que pretendam aderir a este plano.

A empresa liderada por António Mexia diz ter fechado 29.000 parcerias com prestadores de cuidados de saúde e avança alguns dos nomes da lista. Entre eles estão a CUF, a Fundação Champalimaud, Lusíadas, Cruz Vermelha, British Hospital, Trofa Saúde e o Hospital Particular do Algarve. A base de 4 milhões de clientes da EDP Comercial terá sido chave nas negociações com os prestadores de cuidados de saúde.

Além dos benefícios no acesso aos cuidados , a EDP acrescenta outras ofertas ao pacote. A parceria com entidades da cultura, como o Teatro Politeama ou o Museu de Arte, Arquitectura e Tecnologia (MAAT), dá direito a dois bilhetes pelo preço de um. O plano também inclui estadias grátis na compra de duas noites de alojamento, em estabelecimentos como o Ecorkhotel.

A oferta da EDP não impõe restrições de adesão tendo em conta a idade dos clientes ou o historial clínico. Também não tem período de carência, nem limite de utilização. O plano abarca até um máximo de cinco pessoas, que podem ser família ou amigos. Por cada elemento extra a eléctrica cobra 3,50 euros, além dos 4,90 euros iniciais.

A EDP volta assim a diversificar as suas áreas de negócio, embora este seja o desvio mais acentuado em relação à área de fornecimento de energia. Anteriormente, a energética acrescentou ao portefólio o serviço Funciona, que se dedica à reparação e manutenção de electrodomésticos. Outros exemplos de diversificação são os postos de carregamento de veículos eléctricos, instalados nas auto-estradas nacionais, e o serviço re:dy, que consiste numa ferramenta que permite o controlo do consumo fora de casa.



pub

Marketing Automation certified by E-GOI