Energia EDP Renováveis atinge 9 euros pela primeira vez e negoceia 23% acima da OPA

EDP Renováveis atinge 9 euros pela primeira vez e negoceia 23% acima da OPA

A cotada liderada por Manso Neto negociou pela primeira vez desde a entrada em bolsa nos 9 euros por acção, uma cotação superior aos 8 euros a que aos títulos da empresa entraram em bolsa na Oferta Pública de Venda (OPV) realizada em 2008.
David Santiago 02 de julho de 2018 às 13:11

A EDP Renováveis voltou a renovar máximos de sempre na manhã desta segunda-feira, 2 de Julho, tendo mesmo negociado precisamente nos 9 euros por acção, o que acontece pela primeira vez desde que a cotada liderada por Manso Neto passou a cotar em bolsa.

A empresa segue agora a ganhar 0,62% para 8,985 euros, estando assim a negociar acima dos 8 euros a que aos títulos da empresa entraram em bolsa na Oferta Pública de Venda (OPV) realizada em Junho de 2008.

Por outro lado, esta cotação é também superior à contrapartida de 7,33 euros oferecida pelos chineses da China Three Gorges no âmbito da Oferta Pública de Aquisição (OPA) lançada sobre a EDP Renováveis.

As acções da empresa liderada por Manso Neto estão assim 23% acima da contrapartida da OPA e 13% acima do preço de entrada em bolsa. 


No segundo dia seguido a valorizar, a empresa que opera no sector das energias renováveis negociou até cerca das 12:00 um total pouco acima das 53 mil acções, valor que compara com a média diária registada nos últimos seis meses que se fixa em torno de 237 títulos.

Desde o início deste ano, a EDP Renováveis valorizou 29% em bolsa para uma capitalização bolsista de 7,84 mil milhões de euros.

A valorização da cotada em bolsa acontece num contexto de notícias que dão conta do interesse de outras operadoras na compra, total ou parcial, da EDP Renováveis, como é o caso da francesa Engie e da dinamarquesa Orsted. No entanto, tanto a Engie como a Orsted que estejam a preparar qualquer oferta pela cotada portuguesa ou por activos da mesma.

 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI