Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Repsol fecha trimestre com dobro dos lucros esperados

A petrolífera viu, ainda assim, os resultados líquidos recuarem 43% em relação ao mesmo período de 2015, perante a queda do preço do petróleo nos mercados e apesar das estratégias de poupança implementadas.

Bloomberg
Paulo Zacarias Gomes paulozgomes@negocios.pt 05 de Maio de 2016 às 07:58
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...

A petrolífera espanhola Repsol encerrou o primeiro trimestre do ano com resultados líquidos de 434 milhões de euros, um valor que apesar de ser inferior em 43% ao registado no período homólogo de 2015 (impactado pela queda dos preços do petróleo nos mercados internacionais), saiu o dobro do que esperavam os analistas.


Os economistas contactados pelo jornal Expansión aguardavam lucros na ordem dos 230 milhões de euros, enquanto os sondados pela Bloomberg estimavam resultados positivos ajustados de 261 milhões – este indicador ficou nos 572 milhões de euros.


As elevadas margens de refinação e o negócio de produção e exploração sustentaram a performance da empresa. Esta última actividade deu origem a um resultado líquido ajustado de 17 milhões de euros, que compara com prejuízos de 190 milhões um ano antes e 276 milhões no trimestre anterior.


A produção média diária de petróleo entre Janeiro e Março ascendeu a 714.200 barris, o dobro do volume médio registado um ano antes, a um preço médio de 33,9 dólares por unidade (mais de um terço abaixo do preço no trimestre homólogo). Já a actividade de downstream (refinação e comercialização) cresceu 4,1% para os 556 milhões de euros.


A empresa justifica em comunicado os resultados com maior eficiência e poupanças e refere que reflectem a "resiliência" da companhia perante um cenário de esmagamento de preços, com a queda do valor do ouro negro nos mercados a ser pressionada pelo excesso de produção internacional.

A Repsol encerrou a sessão desta quarta-feira inalterada, nos 10,8 euros por título na bolsa de Madrid.

Ver comentários
Saber mais Repsol economia negócios e finanças petróleo Espanha petrolífera energia lucros utilities
Outras Notícias