Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Investimento imobiliário comercial supera os 1,6 mil milhões no primeiro semestre

No total, a imobiliária dá conta de 20 transações. O segmento do retalho foi o impulsionador.

Muitas empresas puseram os trabalhadores em lay-off para não despedir. Mas o que acontecerá quando o lay-off acabar?
Pedro Catarino
Ana Batalha Oliveira anabatalha@negocios.pt 21 de Julho de 2020 às 11:01
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

O investimento em imobiliário comercial em Portugal, durante o primeiro semestre, ultrapassou os 1,6 mil milhões de euros, de acordo com os números da Worx.

A Worx assume, contudo, que este valor é alavancado por operações realizadas maioritariamente no primeiro trimestre, no qual se concentrou 95% do volume total. "As operações realizadas no 2º trimestre – período coincidente com a pandemia – foram essencialmente o desfecho de negócios iniciados pré-covid", escreve a imobiliária, no comunicado enviado às redações.

No total, a consultora imobiliária dá conta de 20 transações. O segmento do retalho foi o impulsionador com uma transação que perfez cerca de metade do volume total: a joint-venture entre as seguradoras Allianz e Elo, numa aquisição à Sonae Sierra e ao fundo de pensões APG.

O segmento da hotelaria, embora com cerca de metade do volume de investimento do segmento de retalho, teve a segunda maior proporção do volume total, fruto de três transações. Em relação ao setor de escritórios, este volta a deter a terceira posição da lista.

Pedro Valente, do departamento de Capital Markets da Worx, refere que "apesar do volume de investimento refletir essencialmente o dinamismo do mercado pré-COVID, e de os investidores continuarem on hold e em price discovery mode, existe muita liquidez no mercado e Portugal continua a reunir as condições que o tornam atrativo no mercado internacional.

Ver comentários
Saber mais Portugal Worx economia negócios e finanças construção e obras públicas imobiliário
Mais lidas
Outras Notícias