Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Portucel investe 89 milhões de euros em fábrica nos EUA

A construção da unidade de produção de pellets na Carolina do Sul deverá estar concluída no terceiro trimestre de 2016. Este investimento, a par da entrada do Banco Mundial no capital da Portucel Moçambique, marcam o arranque da estratégia 2015-2025.

A Navigator foi das últimas cotadas a revelar quanto vai pagar aos accionistas. No total será 0,34868 euros, pagos através da remuneração regular e da distribuição de reservas, uma prática já habitual na empresa liderada por Diogo da Silveira.
Miguel Baltazar/Negócios
Maria João Babo mbabo@negocios.pt 15 de Dezembro de 2014 às 17:35
  • Assine já 1€/1 mês
  • 10
  • ...

A Portucel vai investir cerca de 110 milhões de dólares (cerca de 89 milhões de euros) na construção de uma fábrica de pellets (concentrados de madeira utilizados como combustível) no Estado norte-americano da Carolina do Sul.

 

De acordo com o grupo liderado por Diogo da Silveira, este investimento marcará o arranque do plano de investimentos que o grupo delineou para os próximos 10 anos e que será apresentado de forma pormenorizada no primeiro trimestre de 2015.

 

"Com conclusão prevista para o terceiro trimestre de 2016, esta fábrica constitui uma atractiva oportunidade de investimento para o grupo, que assim poderá alavancar a sua experiência em matéria de transformação florestal e processos industriais, entrando na promissora área da bioenergia, como se sabe uma alternativa renovável e sustentável à utilização de combustíveis fósseis", avança a Portucel em comunicado.  

 

A futura unidade fabril será localizada na região de Geenwood, beneficiando de condições favoráveis em termos de matéria-prima florestal e de energia, "tendo já negociado contratos de fornecimento com preço fixo para um prazo de 10 anos e garantido, desde logo, a venda de 70% da sua produção", adiantou a empresa.  

 

A produtora de pasta e papel assinou também esta segunda-feira um acordo com a International Finance Corporation (IFC), membro do Grupo Banco Mundial que assegura a entrada dessa última entidade no capital social da Portucel Moçambique. 

 

O acordo prevê que a IFC subscreva 20% das acções da Portucel Moçambique, num investimento que, numa fase inicial, atingirá até 30,4 milhões de dólares (cerca de 24,4 milhões de euros). Segundo a empresa portuguesa, este acordo encontra-se ainda sujeito ao preenchimento das condições usuais neste tipo de operações, as quis deverão estar completadas no decurso dos próximos três meses.  

 

A Portucel Moçambique tem com o objectivo desenvolver um projecto integrado de produção florestal, de pasta de celulose e de energia naquele país. O projecto contempla, numa fase inicial, a plantação de 40 mil hectares de plantações sustentáveis de eucalipto a ocorrer até final de 2016 nas províncias de Manica e Zambézia. 

 

No comunicado, a Portucel considera que a construção da fábrica nos EUA e a parceria com o Banco Mundial são "dois primeiros passos de um plano elaborado pelo grupo Portucel Soporcel que visa assegurar um ciclo de crescimento para a próxima década (2015-2025) e de equilibrar geograficamente a base industrial", ainda que "sem colocar em causa a robustez financeira do grupo, nem tão pouco a capacidade de remunerar, adequadamente, os seus accionistas". 

Ver comentários
Saber mais Portucel Carolina do Sul Diogo da Silveira Grupo Banco Mundial Portucel Moçambique
Mais lidas
Outras Notícias