Porque são os concertos dos U2 no Altice Arena e não num estádio?

Os bilhetes para o concerto dos U2 no Altice Arena esgotaram em menos de uma hora, tendo sido marcada uma nova data. Mas, tendo em conta a legião de fãs da banda irlandesa, porque é que não são num espaço com maior capacidade?
Jornal de Negócios
pub
Sara Ribeiro 27 de janeiro de 2018 às 17:00

Depois de os bilhetes para o concerto dos U2 marcado para dia 16 de Setembro no Altice Arena terem esgotado em menos de uma hora, a Ritmos e Blues anunciou que a banda irlandesa vai dar um segundo espectáculo em Lisboa. Os bilhetes para a nova data, 17 de Setembro, vão ser colocados à venda no dia 2 de Fevereiro, mas a promotora ainda "não tem informações" sobre o número de bilhetes que estarão disponíveis.

Ma,s tendo em conta a forte procura pelo concerto dos U2, porque é que os concertos não são num espaço com maior capacidade, como num estádio de futebol como aconteceu em 2010, ano em que U2 deram os seus concertos em Coimbra? Porque "esta 'tournée' dos U2 é concebida para recintos fechados. Por opção da própria banda, este espectáculo só é apresentado em Arenas e não em estádios", explicou ao Negócios fonte oficial da Ritmos e Blues, promotora do espectáculo.

Tendo em conta este requisito da digressão Experience+innocence, "[o Altice Arena] é o maior espaço disponível em Portugal", acrescentou a mesma fonte. O antigo Pavilhão Atlântico tem capacidade máxima para 20 mil pessoas.

Apesar de ainda não haver informações sobre o número de bilhetes que os fãs vão ter disponíveis para o segundo concerto, já é certo que as lojas Meo vão voltar a vender ingressos nas suas lojas, tal como aconteceu para a primeira data.

O anúncio da segunda data do espectáculo da banda de Bono Vox foi feito no dia em que foram colocados à venda os bilhetes para dia 16 de Setembro nas lojas da operadora da Altice e no site Blueticket.

pub

A venda arrancou às 10:00 desse dia, mas esgotaram em menos de uma hora. Isto depois de ter havido um período de pré-venda no site oficial da banda.

Quanto aos valores cobrados pela banda para cada actuação, bem como a divisão dos custos entre a promotora e os patrocinadores, fonte oficial da Ritmos e Blues esclareceu que "todas as questões relacionadas com valores são salvaguardadas em contrato como sigilosas".

Esta é a sexta vez que a banda irlandesa coloca Portugal no mapa das suas digressões. A última vez, em 2010, também actuou em dose dupla depois de os bilhetes para a primeira data terem esgotado em pouco tempo. Nesse ano, os concertos realizaram-se no Estádio Cidade de Coimbra.
(notícia corrigida* - data da venda de bilhetes para o segundo espectáculo e último ano em que actuaram no país)

pub