Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Microsoft compra LinkedIn por 26,2 mil milhões de dólares

A Microsoft oferece 196 dólares por acção, o que representa um prémio de 49,5% sobre os títulos da rede social.

Nuno Carregueiro nc@negocios.pt 13 de Junho de 2016 às 13:41

A Microsoft anunciou esta segunda-feira que chegou a acordo para comprar o LinkedIn por 26,2 mil milhões de dólares.

A gigante tecnológica oferece 196 dólares por acção, o que representa um prémio de 49,5% face à cotação de fecho da rede social na sexta-feira passada. Em reacção ao anúncio, as acções do LinkedIn estão a disparar 49% no mercado que funciona antes da abertura da sessão regular. Já a Microsoft recua 3,7% para 49,60 dólares.

Num comunicado publicado no site da Microsoft, a empresa adianta que a oferta é efectuada totalmente em dinheiro e o valor da operação inclui o dinheiro que o LinkedIn tem em caixa.

A rede social continuará a ser uma empresa autónoma, com a mesma marca e o mesmo CEO. Jeff Winer (na foto à esquerda), reportará a Satya Nadella (na foto ao centro), líder da Microsoft. Além do CEO, também o chairman e maior accionista do LinkedIn (reid Hoffman, à direita da foto) deram o apoio a esta operação que promete dar mais um abanão ao agitado negócio das redes sociais.


"A equipa do LinkdIn fez crescer um negócio fantástico que está centrado na ligação dos profissionais em todo o mundo", assinala Nadela no referido comunicado, acrescentando que "juntos podemos acelerar o crescimento do LinkedIn, bem como do Microsoft Office 365 (…), chegado a todas as pessoas e organizações do planeta".


"Esta parceria com a Microsoft e a combinação da ‘claud' deles como a rede do LinkedIn, dá-nos a oportunidade de alterar a forma como o mundo funciona", refere o CEO da rede social.

Este será o maior negócio da Microsoft desde que a companhia é liderada por Satya Nadella. O novo CEO tem efectuado várias transformações na empresa desde que assumiu a liderança em 2014, sendo que a aquisição da rede social, como assinala a Bloomberg, não era um passo óbvio na nova estratégia de aposta de transferir os clientes empresariais para a ‘cloud’. 

Este será também um dos maiores negócios de sempre do sector tecnológico. A Microsoft está apagar 91 vezes o EBITDA do LinkedIn, o que acordo com a Bloomberg represent ao múltiplo mais elevado em todos os negócios acima de 5 mil milhões de dólares que foram concretizados este ano.

De acordo com Nadella, a Microsoft começou em Janeiro a pensar neste negócio. Ainda antes do LinkedIn ter anunciado um "profit-warning" que levou as acções a cederem 40% num só dia.



(notícia em actualização)

Ver comentários
Saber mais Microsoft LinkedIn
Outras Notícias
Publicidade
C•Studio