Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

OutSystems exporta escola de código para Alemanha, Holanda e EUA

A tecnológica portuguesa, avaliada em mais de mil milhões de dólares na última ronda de investimento, vai levar para outros países o projeto já testado com uma centena de pessoas em Linda-a-Velha, Braga e Proença-a-Nova.

Bruno Simão
António Larguesa alarguesa@negocios.pt 22 de Janeiro de 2020 às 10:30
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

Apenas três meses depois do lançamento da "Low-Code School" nos distritos de Lisboa, Braga e Castelo Branco, a Outsystems prepara-se para levar este projeto de formação para a Alemanha, Holanda e Estados Unidos.

 

Estimando a criação de mais de 5.000 postos de trabalho para profissionais com competências OutSystems até ao final deste ano, a tecnológica portuguesa justifica esta expansão internacional com a "crescente procura em todo o mundo".

 

"Consideramos que pessoas que já possuem um ‘background’ técnico têm alguma vantagem em aprender a tecnologia e queremos acelerar o seu conhecimento e as suas oportunidades de carreira dentro do nosso ecossistema de clientes e parceiros", detalha Gonçalo Gaiolas, citado numa nota de imprensa.

 

Nas edições já realizadas em Portugal – há três novas agendadas para o primeiro trimestre, a começar por Linda-a-Velha de 17 a 28 de fevereiro – participaram mais de uma centena de pessoas. Além do acesso à certificação na tecnologia, que custaria 200 dólares, tiveram "a oportunidade de serem entrevistados por empresas parceiras e clientes".

 

Fundada em 2001 por Paulo Rosado, um engenheiro informático alentejano que começou a carreira na Oracle, em Silicon Valley, e que a Forbes estima ter uma fortuna superior a 300 milhões de euros, a Outsystems tornou-se em junho de 2018 um "unicórnio" – designação usada para as empresas avaliadas em mais de mil milhões de dólares – após obter um financiamento do Goldman Sachs e da KKR.

 

Além dos escritórios de Linda-a-Velha e de Braga, onde estão concentradas as equipas de engenharia que fazem desenvolvimento de produto, tem ainda uma equipa em Proença-a-Nova dedicada sobretudo à área de serviços. Cerca de metade dos mais de mil funcionários trabalham a partir de Portugal para clientes como a Toyota, Logitech, Deloitte, Ricoh, Schneider Electric e GM Financial.

 

Fora do país, a líder mundial em desenvolvimento rápido de aplicações low-code, que fechou 2018 com receitas recordes superiores a 100 milhões de dólares, tem instalações nos Estados Unidos (Atlanta e Boston), Reino Unido, Holanda, Alemanha, Emirados Árabes Unidos, Singapura, Japão e Austrália.
Ver comentários
Saber mais tecnologia outsystems paulo rosado formação Alemanha Holanda EUA Linda-a-Velha Braga Proença-a-Nova
Mais lidas
Outras Notícias