Telecomunicações Lucros dos CTT caem 6,6% para 72,1 milhões de euros

Lucros dos CTT caem 6,6% para 72,1 milhões de euros

O resultado líquido dos CTT caiu 6,6% em 2015 para 72,1 milhões de euros, penalizado por gastos não recorrentes de 9,8 milhões, dos quais 6,4 milhões relacionados com o Banco CTT.
Lucros dos CTT caem 6,6% para 72,1 milhões de euros
Bruno Simão/Negócios
Sara Ribeiro 15 de março de 2016 às 16:48

Os CTT fecharam 2015 com lucros de 72,1 milhões de euros, um valor que representa uma queda de 6,6% face ao ano anterior, informou esta terça-feira a empresa em comunicado emitido à CMVM.

 

Este resultado foi influenciado por gastos não recorrentes de 9,8 milhões de euros, dos quais 6,4 milhões relacionados com o Banco CTT que abre portas ao púbico esta sexta-feira.

O recuo dos lucros da instituição liderada por Francisco Lacerda (na foto) fica ligeiramente abaixo do esperado pelos analistas sondados pela Reuters, que apontava para uma descida de 7% dos resultados líquidos.

No total, os gastos operacionais totalizaram 583,2 milhões de euros fundamentalmente devido "à compensação da reintrodução da remuneração variável e dos aumentos salariais com a redução dos gastos decorrentes do novo plano de saúde, do outsourcing de sistemas de informação e da racionalização das operações e da rede de lojas", lê-se no mesmo documento.

 

O EBITDA (resultado antes de juros, impostos, amortizações e depreciações) cresceu 6,6% para 144 milhões de euros. Excluindo os gastos não recorrentes, o crescimento do EBITDA seria de 10,3%, sublinha a empresa.

 

Os rendimentos operacionais totais subiram 1,3% para 727,2 milhões de euros. Os proveitos do segmento de correios cresceram 1,5% para 554,6 milhões de euros,  fruto "da desaceleração na queda no tráfego" e do "aumento do preço médio de 4,1%".

 

Na área Expresso e Encomendas, os rendimentos cresceram 1,7% para 131,3 milhões de euros, também devido ao aumento do tráfego em 3,2% "impactado pelo foco na integração das redes em Portugal e a reestruturação em curso em Espanha", detalha a empresa liderada por Francisco Lacerda.

 

Os serviços financeiros também registaram um crescimento dos rendimentos recorrentes de 1,9% para 75,3 milhões de euros, "mantendo esta alavanca como fundamental no crescimento global dos CTT e abrindo cainho para o Banco CTT".

 

(Notícia actualizada às 17:05 com mais informação)




pub

Marketing Automation certified by E-GOI